O tombo que fez a GoPro perder US$ 12,5 mi em um só dia

Ações da companhia despencaram após anúncio de encolhimento de mais de 40% das receitas
 (Emmanuel Foudrot/Reuters)
(Emmanuel Foudrot/Reuters)
Por Rita AzevedoPublicado em 05/11/2016 06:00 | Última atualização em 05/11/2016 08:04Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo — O mês de novembro não começou bem para a GoPro. Em um só dia, a companhia que fabrica câmeras famosas entre esportistas perdeu cerca de 12,5 milhões de dólares em valor de mercado. Os dados são da Economatica.

A desvalorização ocorreu logo após a empresa anunciar, na última quinta-feira (03), que suas receitas caíram mais de 40% no terceiro trimestre. De julho a setembro deste ano, a GoPro faturou 240,6 milhões de dólares – ante os 400,3 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

A notícia azedou o humor do mercado e fez com que as ações da companhia despencassem 22% nas negociações após o horário regular do pregão. No dia seguinte, as quedas continuaram, mesmo que menos intensas.

Futuro

Daqui para a frente, a GoPro enfrentará o desafio de despertar, mais uma vez, o interesse dos investidores. Em outubro de 2012, após estrear na bolsa, as ações da companhia eram cotadas por quase 90 dólares. Dois anos depois, os papéis são negociados a pouco mais de 11 dólares.

Um dos motivos para o descontentamento, sugerem analistas, é a dificuldade de a empresa diversificar seu portfólio. No ano passado, o lançamento da Hero4 Session não deu os resultados esperados e o estoque encalhado gerou outra queda livre de ações.

Recentemente, a GoPro apresentou seu primeiro drone, chamado Karma. Talvez, a esperança da companhia possa vir dos céus.