O que esperar dos bancos na temporada de resultados do 4T23? BofA faz projeção - e aponta tendências

A temporada de balanços do quarto trimestre de 2023 começa com os resultados do Santander na próxima quarta-feira, 31

Bank Of America (BofA) revelou as suas projeções para as principais instituições financeiras do Brasil (da-kuk/iStockphoto)

Bank Of America (BofA) revelou as suas projeções para as principais instituições financeiras do Brasil (da-kuk/iStockphoto)

Janize Colaço
Janize Colaço

Repórter de Invest

Publicado em 25 de janeiro de 2024 às 07h00.

A temporada de balanços do quarto trimestre de 2023 começa na próxima quarta-feira, 31, com os resultados do Santander (SANB11). Já na semana seguinte, outros bancos também vão reportar os seus números durante o período. E para quem não sabe bem o que esperar, o Bank Of America (BofA) revelou as suas projeções para as principais instituições financeiras do Brasil.

Em relatório, os analistas do banco projetam que os resultados do último trimestre do ano passado devem antecipar as tendências do que virá ao setor financeiro ao longo de 2024. Eles acreditam que será reportado um crescimento mais forte de empréstimos aos bancos, bem como uma aceleração do volume total de pagamentos (TPV, na sigla em inglês) para as instituições de pagamentos (IP).

No entanto, eles alertam que nem todas as esferas financeiras passaram por essa bonança. “As ações dos mercados de capitais devem ser a exceção, pois a melhoria nos volumes deve se intensificar mais tarde no ano.”

ITUB4 e BBAS3 superando BBDC4 e SANB11

O BofA espera resultados mistos dos grandes bancos, com as projeções apontando para um desempenho favorável no trimestre para Itaú (ITUB4) e Banco do Brasil (BBAS3), que devem superar os números do Bradesco (BBDC4) e Santander (SANB11). Ainda assim, os analistas acreditam que os investidores devem se concentrar nos resultados anuais.

“Projetamos uma melhoria gradual no crédito não produtivo (NPL, na sigla em inglês) e aceleração do crescimento da carteira de empréstimos no 4T23, mas apenas uma expansão moderada na margem financeira do cliente”, dizem os analistas.

Ainda segundo eles, as provisões devem pressionar o resultado final dos bancos — exceto para o Itaú. Além disso, eles esperam uma melhoria adicional no retorno sobre o patrimônio (ROE, na sigla em inglês), liderada pelo crescimento da margem financeira e despesas operacionais controladas.

STNE, PAGS e CXSE3 devem se destacar

O BofA também projeta que os resultados do quarto trimestre do ano passado contarão com um forte crescimento do volume total de pagamentos (TPV). E isso deve beneficiar instituições como PagSeguro (PAGS) e Stone (STNE). Contudo, a Cielo (CIEL3) deve apresentar um crescimento mais suave do lucro por ação (EPS, na sigla em inglês), “devido à pressão sobre o rendimento da receita”.

Por outro lado, os analistas acreditam que as receitas da XP (XPBR31) e da B3 (B3SA3) devem continuar pressionadas pelos baixos volumes de negociação. Além disso, o período também foi marcado pela alocação mais conservadora de ativos.

Outras estimativas são em relação à Caixa Seguridade (CXSE3), “que deve continuar entregando resultados operacionais e financeiros sólidos”. Para a Porto Seguro (PSSA3), a previsão é de que a instituição apresente uma taxa de perda mais alta no 4T23, enquanto o BB Seguridade (BBSE3) deve ter um crescimento desacelerado de prêmios — e provavelmente não atingirá o guidance de 2023.

Confira as últimas notícias de Invest:

Mais de Invest

Por que a NTN-B do Tesouro está pagando IPCA+6? Veja se vale a pena investir

Pé-de-meia: pagamento de R$ 200 por frequência começa dia 25

Receita Federal libera consulta ao lote residual do IR; veja se você recebe

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Mais na Exame