Invest

Nvidia: mercado espera lucro 411% maior em resultado do 1º trimestre

Ações mais do que triplicaram de preço desde o mesmo período do ano passado; preços-alvo de analistas sugerem potencial de alta

Jensen Huang, fundador e CEO da Nvidia: ação subiu mais de 200% em um ano (Nvidia/Divulgação)

Jensen Huang, fundador e CEO da Nvidia: ação subiu mais de 200% em um ano (Nvidia/Divulgação)

Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

Repórter de Invest

Publicado em 21 de maio de 2024 às 18h11.

Última atualização em 21 de maio de 2024 às 18h22.

Nada tem dado tanto dinheiro em magnitude e proporção no mercado do que as ações da Nvidia. Principal representante das teses de inteligência artificial, a companhia acumula valorização de 205% em um ano e próxima de 3.500% em cinco anos. Tamanho otimismo se reflete nas expectativas de crescimento da companhia, que irá apresentar seu balanço do primeiro trimestre após o encerramento do pregão de quarta-feira, 22. As ações da Nvidia encerraram o pregão desta terça-feira, 21, em alta de 0,64%, a US$ 953,86.

Consenso do mercado

O consenso para o resultado é de que a companhia apresente lucro de US$ 5,58 por ação, o equivalente a lucro de US$ 13,77 bilhões. Se confirmado, o resultado será 411% mais alto que o registrado no mesmo período do ano passado. A receita esperada é de US$ 24,53 bilhões, 233% maior que do primeiro trimestre de 2023, mas dentro do projeção dada pela própria companhia, de US$ 24 bilhões de receita, dentro de uma banda de 2% para cima ou para baixo. 

Fabricante dos chips necessários para viabilizar o uso da inteligência artificial, a companhia tem se beneficiado com demanda do mundo inteiro, especialmente das big techs.

Preços-alvo sugerem potencial de alta

A melhora contínua do resultado operacional associada às expectativas do potencial de crescimento da inteligência artificial a colocaram como uma das maiores companhias de capital aberto do mundo. Avaliada em US$ 2,35 trilhões, a Nvidia é a terceira maior companhia do mundo em valor de mercado, atrás apenas de Apple e Microsoft. Embora o questionamento sobre o nível de preço das ações siga presente, analistas seguem elevando os preços-alvos das ações conforme os papéis seguem em alta.

Pela mediana do preço-alvo de analistas consultados pela Nasdaq, haveria espaço para as ações da Nvidia subirem pelo menos 10%. A expectativa de demanda por grandes empresas de tecnologia, sinais de monetização da IA ​​e lançamentos de novos produtos na Nvidia contribuíram com a maior convicção dos analistas do Goldman Sachs.

Acompanhe tudo sobre:AçõesNvidia

Mais de Invest

Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, vende 1 milhão de ações da BYD

TIM (TIMS3) e Telefônica Brasil (VIVT3) pagam juros sobre capital próprio; veja valor por ação

Ibovespa opera abaixo dos 118 mil pontos após piora das perspectivas macroeconômicas pelo BC

Reunião de Lula com Conselho Orçamentário, Boletim Focus e China: o que move o mercado

Mais na Exame