Mercados

Mercado sul-coreano de criptomoedas é roubado em ciberataque

A empresa anunciou o roubo de 17% das divisas virtuais de seus clientes sem, no entanto, revelar o valor das criptomoedas que foram subtraídas

Ataque: empresa sofreu outro ataque no último mês de abril, no qual os hackers roubaram criptomoedas no valor de US$ 5,07 mi (cosinart/Thinkstock)

Ataque: empresa sofreu outro ataque no último mês de abril, no qual os hackers roubaram criptomoedas no valor de US$ 5,07 mi (cosinart/Thinkstock)

E

EFE

Publicado em 19 de dezembro de 2017 às 11h46.

Seul - O mercado sul-coreano de criptomoedas Youbit se viu obrigado a fechar nesta terça-feira como consequência de um ciberataque, no qual hackers supostamente roubaram 17% das divisas virtuais dos seus clientes.

Os hackers realizaram o ataque às 4h35 (horário local, 17h35 de segunda-feira em Brasília), segundo explica a companhia em seu site, sem revelar o valor das criptomoedas que foram subtraídas.

"Para minimizar os danos de nossos clientes, lhes permitiremos retirar aproximadamente 75% do saldo", disse um representante da empresa em declarações à agência coreana "Yonhap".

As demais divisas virtuais não correram nenhum perigo, já que estavam guardadas em uma "pasta fria", um termo que se refere ao armazenamento de uma reserva de criptomoedas em um lugar sem conexão à rede, como em uma memória USB ou outros elementos físicos.

O Youbit, antes conhecido como Yapizon, sofreu outro ataque no último mês de abril, no qual os hackers roubaram criptomoedas no valor de US$ 5,07 milhões, segundo informou a imprensa local.

As moedas virtuais se converteram em um meio popular de pagamento e em um grandioso ativo de investimento no Japão e na Coreia do Sul, este último convertido emum dos seus mercados com maior capitalização em nível global, apesar de ter sido afetado em várias ocasiões por ciberataques.

O roubo de moedas no Youbit acontece dias depois de a agência de espionagem sul-coreana afirmar que a Coreia do Norte estava por trás dos ataques contra casas de câmbio de criptomoedas deste ano no país.

Acompanhe tudo sobre:Coreia do SulCriptomoedasHackersMercado financeiro

Mais de Mercados

Cenário é potencialmente o mais perigoso desde a 2ª Guerra, diz Jamie Dimon, CEO do J.P. Morgan

Bancos abrem temporada de balanços em queda nos EUA; Wells Fargo despenca 7%

Ibovespa sobe pelo 10º pregão seguido e fecha próximo dos 129 mil pontos

Balanços de bancos americanos, PPI dos EUA e pesquisa de serviços do Brasil: o que move o mercado

Mais na Exame