Ibovespa sobe com exterior e dólar cai abaixo de R$ 5

Investidores locais reagem aos últimos balanços da temporada de resultados do primeiro trimestre; Hapvida desaba 16%
Painel de cotações da B3 (Getty Images/Patricia Monteiro/Bloomberg via)
Painel de cotações da B3 (Getty Images/Patricia Monteiro/Bloomberg via)
Por Guilherme GuilhermePublicado em 17/05/2022 10:51 | Última atualização em 17/05/2022 16:00Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Ibovespa hoje: a bolsa brasileira sobe nesta terça-feira, 17, acompanhando o apetite ao risco no mercado internacional. O dólar cai, sendo negociado abaixo de R$ 5 pela primeira vez em quase duas semanas.

  • Ibovespa: + 0,44%, 108.705 pontos
  • Dólar: - 2,21%, R$ 4,940

Como pano de fundo do bom humor está o terceiro dia consecutivo sem casos de covid-19 em Xangai, contribuindo com a expectativa de reabertura da economia local. A bolsa de Hong Kong disparou mais de 3% nesta madrugada.

A redução das perspectivas de um aperto monetário mais duro nos Estados Unidos também ajuda no pano de fundo, conforme diretores do Federal Reserve (Fed) dão sinais de manutenção do ritmo atual de alta de juros. Investidores aguardam o discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, em evento do Wall Street Journal às 15h (de Brasília) desta terça.

Em Nova York, o tom positivo é puxado pela recuperação das ações de tecnologia, com o índice Nasdaq voltando a ter o melhor desempenho de Wall Street.

  • S&P 500  (EUA): + 1,36%
  • Nasdaq (EUA): + 1,74%

O maior otimismo sobre o setor pega em cheio as ações da Locaweb, que disparam quase 7% neste pregão. Ações que vinham entre as maiores quedas do ano também entre as maiores altas do dia da bolsa brasileira, como o setor de educação. Eletrobras e companhias aéreas também são destaque deste início de tarde.

  • Locaweb (LWSA3): + 11,15%
  • Cogna (COGN3): + 7,03%
  • Eletrobras (ELET6): + 3,77%

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Na ponta negativa, a Hapvida desaba cerca de 17%, com investidores reagindo ao balanço do primeiro trimestre divulgado na última noite. O Ebitda da companhia ficou em R$ 206,6 milhões, mais da metade do esperado pelo consenso de mercado da Bloomberg, que era de R$ 583,9 milhões. O resultado foi R$ 182 milhões de prejuízo líquido, sendo que no mesmo período do ano passado a empresa havia dado lucro líquido de 151,8 milhões.

  • Hapvida (HAPV3): - 17,35%

Investidores também reagem negativamente ao balanço resultado do Magazine Luiza, que opera entre as maiores quedas do Ibovespa nesta terça.

A varejista registrou Ebitda ajustado de R$ 434,2 milhões, acima do consenso de mercado da Bloomberg de R$ 376,2 milhões. A receita líquida superou as estimativas em cerca de R$ 160 milhões, ficando em R$ 8,76 bilhões. O resultado final, porém, foi negativo: o Magalu deu prejuízo líquido de R$ 161,3 milhões contra o lucro líquido de R$ 258,6 milhões do mesmo período do ano passado.

  • Magazine Luiza (MGLU3): - 10,79%