Ibovespa sobe aos 127 mil pontos e tem maior ganho mensal em três anos

Em dia de agenda cheia, a atenção dos investidores ficou com dados dos Estados Unidos, da zona do euro e da China

Painel de cotações: Ibovespa fechou em alta nesta quinta-feira, 30 (Nilton Fukuda / Agência Basil/Agência Brasil)

Painel de cotações: Ibovespa fechou em alta nesta quinta-feira, 30 (Nilton Fukuda / Agência Basil/Agência Brasil)

Janize Colaço
Janize Colaço

Repórter de Invest

Publicado em 30 de novembro de 2023 às 10h44.

Última atualização em 30 de novembro de 2023 às 18h38.

No último dia do mês, o Ibovespa desta quinta-feira, 30, fechou em alta e ultrapassou a barreira dos 127 mil pontos. No acumulado do mês, o índice somou 12,54% — maior ganho mensal desde novembro de 2020. Na sessão de hoje, os principais destaques ficaram com dados dos Estados Unidos, mas números da zona do euro e da China também impactaram. 

Antes da abertura do mercado, por aqui o IBGE publicou dados do trimestre da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). O resultado representou uma redução de 0,3 ponto percentual em relação aos três meses anteriores. Os dados vão em linha com os do Caged revelados ontem, 30, que mostraram um número mais forte de criação de vagas de emprego, que totalizaram 190 mil vagas com carteira assinada em outubro.

Sobre o Caged, Alberto Procópio, sócio líder de trabalhista e previdenciário da Grant Thornton, destaca que esse número coloca outubro como o quinto maior mês com saldo positivo de vagas de trabalho no Brasil desde janeiro. “Quando fazemos uma comparação anual, é um dado positivo praticamente 20% superior ao que foi registrado em outubro de 2022, quando foi gerado um saldo de 160 mil vagas aproximadamente”, afirma.

Ibovespa hoje

IBOV: +0,92%, aos 127.331 pontos.

Indicadores externos

Mas foram os dados externos que efetivamente fizeram preço na sessão desta quinta. Ontem, os EUA publicaram os números do Índice de Preço sobre Consumo Pessoal (PCE) do terceiro trimestre, que foram revisados para baixo com a taxa anualizada ficando em 2,8%. Hoje, a expectativa era com os números referentes ao mês de outubro, que reforçaram a perspectiva de desaceleração no país. O indicador permaneceu estável em outubro na comparação com setembro e no anual houve crescimento de 3,0%. Os números vieram levemente abaixo das expectativas, que previam altas de 0,1% e 3,1%, respectivamente.   

O dia também contou com o Índice de Preço ao Consumidor (CPI) da zona do euro de novembro, que saiu de 2,9% para 2,4% — abaixo das projeções que apontavam para um recuo menor, de 2,7%. O núcleo também desacelerou mais do que o previsto, que era de 3,9%, ao cair de 4,2% para 3,6%.

No final da esteira de indicadores, durante a madrugada foi a vez da China. Por lá, o índice de gerentes de compras (PMI) apresentou uma leve desaceleração na comparação entre outubro e novembro. O indicador saiu de 49,5 para 49,4. “O PMI chinês e também os dados de inflação na zona do euro, em que ambos vieram fracos, acabaram impulsionando os yields. Inclusive, podemos ver aqui no Brasil a curva dos DIs em alta ao longo de toda curva e mesma coisa que aconteceu, mas não tão forte, nos treasuries americanos”, aponta Marcio Riauba, gerente da Mesa de Operações da StoneX.

Junto a isso, ocorreu hoje a reunião da Opep+, que deliberou sobre os cortes na produção da matéria-prima. O cartel não determinou um corte conjunto à oferta, mas alguns países-membros anunciaram restrições voluntárias que, somadas, representam 2,2 milhão de barris por dia a menos no mercado. O movimento levou à queda do petróleo, com o Brent para fevereiro recuando 2,43%, e o WTI para janeiro, com baixa de 2,44%.

De volta ao Brasil

Apesar da queda da commodity, a Petrobras (PETR4) seguiu na contramão e fechou com alta de 1,02. Os papéis PETR3 também subiram, com alta de 0,94%. Nesta quinta ocorreu a sua Assembleia Geral Extraordinária, que aprovou a mudança no estatuto social da companhia.

No radar político, foi retomada nesta quinta-feira a votação no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre os precatórios. A proposta do Ministério da Fazenda é mudar a metodologia para o pagamento desses débitos a fim de não comprometer o arcabouço fiscal. Hoje, o ministro André Mendonça votou contra a liberação de regras fiscais e ainda falta a decisão de Kassio Nunes Marques. Apesar disso, ainda na segunda-feira, 27, o STF contabilizou oito votos para atender a um pedido do governo e permitir o pagamento de R$ 95 bilhões em precatórios ainda neste ano, por meio da abertura de crédito extraordinário

Dólar hoje

O dólar fechou em alta nesta quinta-feira. A moeda americana subiu 0,56%, a R$ 4,915. Na quarta, o dólar fechou em alta de 0,32%, cotado a R$ 4,888.

Maiores altas do Ibovespa

  • Cielo (CIEL3): +7,78%
  • Magazine Luiza (MGLU3): +7,45%
  • Embraer (EMBR3): +5,44%

Maiores quedas do Ibovespa

Como é calculado o índice Bovespa?

Principal índice de ações da bolsa brasileira, a B3, o Ibovespa é calculado em tempo real, baseado na média do desempenho dessa carteira teórica de ativos, cada uma com seu peso na composição do índice. 

Funcionando como um termômetro do desempenho consolidado das principais ações para o mercado, cada ponto do Ibovespa equivale a 1 real. Por isso, se o IBOV está em 100.000 pontos, isso quer dizer que o preço da carteira teórica das ações mais negociadas é de 100.000 reais.

Que horas abre e fecha a bolsa de valores?

O horário de negociação na B3 vai das 10h às 18h. A pré-abertura ocorre entre 9h45 e 10h, enquanto o after-market ocorre entre 18h25 e 18h45. Já as negociações com o Ibovespa futuro ocorrem entre 9h e 17h55.

Confira as últimas notícias de Invest:

Mais de Invest

Por que a NTN-B do Tesouro está pagando IPCA+6? Veja se vale a pena investir

Pé-de-meia: pagamento de R$ 200 por frequência começa dia 25

Receita Federal libera consulta ao lote residual do IR; veja se você recebe

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Mais na Exame