Acompanhe:

Apesar do rali recente, os rendimentos dos títulos do mercado americano (bonds) estão longe da média histórica. E sendo assim, a tendência aponta mais favorável para venda do que para compra. Essa é a avaliação de Charles Gave, fundador da casa de análise Gavekal Research.

Gave argumenta que o mercado de títulos não está sobrevendido. Em jargão de mercado, quando um ativo está sobrevendido isso significa que passou por um processo intenso ou prolongado de desvalorização e que está perto do ponto de virada, ou seja, de reverter a queda e começar a subir. 

E ao contrário do que pensa parte do mercado, o mercado de bonds não está neste ponto. Segundo Gave, o rendimento dos títulos de 10 anos dos EUA está muito abaixo de sua tendência histórica.

“O rendimento dos títulos de 10 anos está num nível semelhante ao de outubro de 2022, mas em vez de estar no meio do intervalo de negociação do modelo – e, portanto, apontar para uma situação sobrevendido – o rendimento é agora quase dois desvios padrão muito abaixo. Como resultado, o mercado de títulos dos EUA já não pode ser considerado sobrevendido”, afirma Gave em relatório.

O fundador da Gavekal aponta duas razões para isso. A primeira envolve a “regra de ouro” expressa pelo economista francês Maurice Allais ou Knut Wicksel, segundo a qual os rendimentos de títulos longos sempre convergem à taxa de crescimento estrutural da economia. Sob esse prisma, o rendimento dos bonds ainda está 150 pontos-base abaixo do que poderia.

O segundo ponto de atenção são as taxas curtas. “Se essas taxas caíssem de seus níveis atuais para, digamos, 2,5%, mantendo-se todo o resto igual, o nível ditado pelo modelo para os rendimentos dos títulos de 10 anos do tesouro seria reduzido para cerca de 4,3%. Isto implica que o mercado acredita com plena convicção que as taxas curtas irão cair para 2,5%. Contudo, se, por qualquer outra razão, as taxas curtas fossem subitamente consideradas improváveis de cair, o mercado de títulos do Tesouro dos EUA provavelmente entraria em colapso”, escreve Gave.

Com isso no radar, a Gavekal não recomenda o investimento em títulos americanos. “Neste cenário, recomendo bonds apenas se o rendimento que oferecem estiver significativamente acima do nível sugerido pelo meu modelo”, conclui.

Confira as últimas notícias de Invest:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Família Kennedy apoia Biden em vez de Robert Kennedy Jr, que tenta ser 3ª via na eleição
Mundo

Família Kennedy apoia Biden em vez de Robert Kennedy Jr, que tenta ser 3ª via na eleição

Há 11 horas

Meu tio foi devorado por canibais, diz Biden; Casa Branca diz que não, entenda
Mundo

Meu tio foi devorado por canibais, diz Biden; Casa Branca diz que não, entenda

Há 13 horas

As dúvidas mais frequentes de visitantes na Disney, segundo ex-funcionária
Pop

As dúvidas mais frequentes de visitantes na Disney, segundo ex-funcionária

Há 20 horas

EUA anunciam sanções ao Irã, em resposta a ataque a Israel; aço iraniano é um dos alvos
Mundo

EUA anunciam sanções ao Irã, em resposta a ataque a Israel; aço iraniano é um dos alvos

Há 20 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais