Invest

Fomc, CPI dos EUA, discurso de Powell e Suzano (SUZB3): o que move o mercado

Para além da decisão de juros dos EUA, a expectativa maior é pelo chamado gráfico de pontos, que trará projeções para a trajetória das taxas

Radar: para além da decisão dos juros nos EUA, discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, é o foco de hoje (Ting Shen/Bloomberg via/Getty Images)

Radar: para além da decisão dos juros nos EUA, discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, é o foco de hoje (Ting Shen/Bloomberg via/Getty Images)

Rebecca Crepaldi
Rebecca Crepaldi

Repórter de finanças

Publicado em 12 de junho de 2024 às 08h09.

Os mercados internacionais operam com otimismo na manhã desta quarta-feira, 12. Após dois pregões de quedas, dada à turbulência política, as bolsas da Europa ensaiam recuperação e abrem em alta, de olho no anúncio da política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central americano).

Em dia também de divulgação do Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos EUA, os índices futuros americanos sobem. Na Ásia, as bolsas fecharam sem direção única, mesmo com a inflação da China ter vindo em linha com as expectativas. Por aqui, o Ibovespa futuro sobe também à espera da decisão dos juros americano.

Fomc

O destaque do dia é o encontro do Federal Open Market Comittee (Fomc, comitê de política monetária dos EUA), em que o Fed irá decidir a próxima taxa de juros por lá. O mercado já precifica a manutenção dos juros entre 5,25% a 5,50% ao ano pela sétima vez consecutiva.

Mas, para além da decisão, a atenção dos investidores está nas falas do presidente do banco central americano, Jerome Powell, que podem dar sinais sobre futuros cortes de juros. Junto com as falas, a expectativa maior é pelo chamado gráfico de pontos, que trará projeções para a trajetória das taxas.

CPI nos EUA

Hoje também há a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos EUA. O indicador é umas das principais referências para medir a inflação por lá e será divulgado pela Secretaria de Estatísticas Trabalhistas (BLS) dos EUA às 9h30. Em abril, o índice variou 0,3% no mês e subiu 3,4% nos últimos 12 meses. Já o núcleo do índice variou 0,3% na base mensal e subiu 3,6% ao ano.

Suzano (SUZB3)

No radar corporativo, a Suzano (SUZB3) celebrou de uma parceria com a B&C Holding Österreich GmbH (B&C), na qual a companhia brasileira irá adquirir uma participação minoritária correspondente a 15% das ações da Lenzing Aktiengesellschaft (Lenzing) detidas pela B&C. A informação foi divulgada nesta manhã por meio de fato relevante.

O acordo prevê o pagamento de 229,9 milhões de euros (cerca de R$ 1,3 bilhão) no fechamento do negócio e marca a entrada da Suzano no mercado têxtil. A Lenzing é uma empresa global de fibras especiais com sede em Lenzing, Áustria, com fábricas localizadas em todo o mundo.

Acompanhe tudo sobre:Ibovespabolsas-de-valoresJerome PowellFed – Federal Reserve SystemCPIsuzano

Mais de Invest

Ibovespa está ‘barato demais para ignorar’, diz analista; onde investir?

Quanto rendem R$ 25 milhões na poupança?

O que é herança legítima e como é feita a divisão?

CPI mais fraco nos EUA impulsiona aposta por três cortes de juros ainda neste ano

Mais na Exame