Europa evita recessão, debêntures da Sabesp, Energisa e Cogna: 4 assuntos que movem o mercado

PIB da Zona do Euro termina o quarto trimestre acima do esperado e impulsiona altas em bolsas da região; nos EUA, futuros iniciam o dia em leve queda à espera de balanços

Zona do Euro evita recessão com PIB de 0,1% em 2023 (Gonzalo Fuentes/Reuters)

Zona do Euro evita recessão com PIB de 0,1% em 2023 (Gonzalo Fuentes/Reuters)

Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

Repórter de Invest

Publicado em 30 de janeiro de 2024 às 08h34.

Última atualização em 30 de janeiro de 2024 às 08h38.

O mercado internacional iniciou esta terça-feira, 30, sem uma direção definida. Nos Estados Unidos, os índices futuros operam em leve baixa, enquanto investidores aguardam pela decisão do Federal Reserve de quarta-feira, 31, e por resultados de grandes empresas de tecnologia. Microsoft e Alphabet (Google) e AMD divulgarão seus números após o encerramento do pregão de hoje. Amanhã será a vez da Apple.

Europa evita recessão

O tom é de maior apetite ao risco na Europa, onde o mercado repercute dados da atividade econômica divulgados nesta madrugada. O mais aguardado era o Produto Interno Bruto (PIB) da Zona do Euro, que encerrou 2023 cem leve alta de 0,1% . O consenso era de um crescimento nulo para o ano. Para o quarto trimestre, a expectativa era de uma contração de 0,1%, mas o PIB se manteve estável. Em algumas regiões do continente a surpresa foi ainda mais positiva, como na Espanha, onde o PIB terminou o ano com alta de 2% ante o consenso de 1,5% de alta. A bolsa de Madri sobe mais de 1% nesta manhã.

Há sinais positivos para a economia da zona euro nos próximos meses. Os indicadores já mostram sinais de que os salários estão começando a aumentar e as condições financeiras estão melhorando, resultando em redução dos indicadores de crédito", avalia em relatório Bert Colijn, economista sênior de Zona do Euro do banco ING.

Debêntures Sabesp (SBSP3)

O Conselho da Sabesp aprovou a emissão de R$ 2,5 bilhões em debêntures simples. A oferta ainda poderá ser acrescida em R$ 500 milhões, dependendo da demanda. A debêntures serão caracterizadas como "“títulos ESG de uso de recursos sustentáveis e azuis", dado que os recursos captados serão destinados a projetos descritos no Framework de Finanças Sustentáveis da companhia.

Energisa (ENGI11): follow-on movimenta R$ 2,49 bi

A Energisa movimentou R$ 2,49 bilhões em oferta subsequente de ações, sendo precificado a R$ 9,96 por ação. Foram emitidas 98.415.590 ações ordinárias e 151.922.533 ações preferenciais.

Desinvestimento da Cogna (COGN3)

A Cogna informou a venda dos selos SaraivaJur, SaraivaUni, Benvirá e Érica, ao Grupo Gen por R$ 62,5 milhões. A venda ainda inclui a fatia de 20% da Cogna na Minha Biblioteca. O valor da venda ainda pode subir para R$ 72,5 milhões, dependendo do atingimento de metas.

Mais de Invest

Por que a NTN-B do Tesouro está pagando IPCA+6? Veja se vale a pena investir

Pé-de-meia: pagamento de R$ 200 por frequência começa dia 25

Receita Federal libera consulta ao lote residual do IR; veja se você recebe

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Mais na Exame