Estatais avançam com possível queda de Dilma após 7x1

Investidores voltam a especular sobre a possibilidade de que a presidente Dilma Rousseff possa cair nas intenções de voto para presidente

	Desde março as estatais chegaram a valorizar 32%, após Dilma recuar nas intenções de voto
 (Reprodução/ Facebook/ Palácio do Planalto)
Desde março as estatais chegaram a valorizar 32%, após Dilma recuar nas intenções de voto (Reprodução/ Facebook/ Palácio do Planalto)
Karla Mamona
Karla MamonaPublicado em 10/07/2014 às 11:09.

São Paulo - Os papéis de Petrobras, Banco do Brasil e Eletrobras eram destaques de alta do Ibovespa na manhã desta quinta-feira. As ações das companhias subiam mais de 2,5%.

O mercado volta a especular sobre a possibilidade de que a presidente Dilma Rousseff possa cair nas intenções de voto para presidente, após o mau humor gerado com a eliminação massacrante do Brasil na Copa do Mundo.

Desde início das pesquisas eleitorais, em março, as estatais chegaram a valorizar 32% na bolsa brasileira, após Dilma recuar nas intenções de votos. A Petrobras, Eletrobras e Banco do Brasil foram dos 220 bilhões de reais para 291 bilhões em valor de mercado.

Na última quarta-feira, feriado no Brasil, os ADRs (American Depositary Recepts) da Petrobras, recibos de ações da estatal listados nos Estados Unidos, disparavam 5% na bolsa americana Nyse.