Agência do grupo BTS perde US$ 1,7 bi na Bolsa, após banda anunciar projetos solo

Ações despencam 28% para o menor patamar desde que a empresa abriu capital, em outubro de 2020
 (The Chosunilbo JNS/Getty Images)
(The Chosunilbo JNS/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 15/06/2022 às 09:27.

As ações da Hybe Co., a agência que administra o fenômeno pop sul-coreano BTS, tiveram uma queda recorde depois que o grupo disse que seus integrantes vão se concentrar em projetos individuais por um tempo.

A Hybe despencou em até 28% na quarta-feira em Seul, atingindo seu nível mais baixo já registrado desde sua estreia nas negociações em outubro de 2020, e perdendo até US$ 1,7 bilhão em valor de mercado. As ações tiveram a taxa um pouco reduzida, terminando com queda de 25%, depois que a agência disse que o grupo “permanecerá ativo como uma equipe”. As ações caíram quase 60% neste ano, com desempenho significativamente abaixo do benchmark de ações mais amplo.

Leia também: Grupo de K-Pop BTS anuncia pausa para focar em projetos solo

Bangtan Boys, mais comumente chamado de BTS, fez o anúncio de buscar projetos solo em uma postagem de vídeo no YouTube que já atraiu mais de 10 milhões de visualizações. Os cantores disseram que o tempo separado seria saudável para o grupo e pediram aos fãs que não considerem o desenvolvimento como negativo.

— Senti que precisava de tempo para ficar sozinho — disse o líder do grupo, RM, no vídeo de uma hora, que mostra o grupo discutindo sucessos passados, bem como as peculiaridades uns dos outros enquanto compartilham comida e vinho. — Não é como se estivéssemos nos separando — disse outro membro, conhecido como Suga.

O BTS “permanecerá ativo como uma equipe enquanto faz uma jornada individual para alcançar ainda mais o crescimento pessoal”, disse a Hybe em comunicado.

Nos nove anos desde sua estreia, o BTS acumulou hits e visualizações de vídeos recordes, incluindo o acúmulo mais rápido de músicas número 1 na Billboard Hot 100 desde Michael Jackson. O grupo também se tornou o primeiro grupo asiático desde 1963 a liderar a parada Hot 100 de todos os gêneros da Billboard com seu single em inglês “Dynamite”. No final de maio, os sete membros se reuniram com o presidente dos EUA, Joe Biden, na Casa Branca e se manifestaram contra os crimes de ódio.

Perda Cultural

O BTS é tão grande que um ministro do governo se preocupou que causaria uma “perda cultural para a humanidade” se o grupo tivesse que suspender seu trabalho para se alistar. O serviço militar é obrigatório para os homens na Coreia do Sul, que ainda está tecnicamente em guerra com a Coreia do Norte.

O membro mais velho do grupo, Jin, de 29 anos, precisa se inscrever para o serviço militar antes do final deste ano, a menos que uma lei relacionada seja revisada para permitir uma isenção.

Preocupações com o futuro do grupo atingiram as ações da Hybe antes mesmo da queda de quarta-feira, já que a agência depende do hitmaker para a maior parte de suas vendas. A queda significa que a empresa de entretenimento desistiu de quase todos os ganhos desde sua estreia no mercado.

A Hybe pode enfrentar rebaixamentos acentuados em suas estimativas de lucro e receita neste ano e no próximo, disse Lee Hyein, analista da Yuanta Securities Korea Co.

Se a Hybe confirmar que o BTS não retomará os shows neste ano, sua receita no período provavelmente será 25% menor do que o estimado anteriormente, enquanto o lucro será reduzido em até 33%, escreveu Lee em nota

VEJA TAMBÉM: