Investir em fundos imobiliários é seguro?

Muitos investidores que desejam um portfólio diversificado se perguntam se é seguro investir nos FIIs apesar dos riscos
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
Por Da RedaçãoPublicado em 15/06/2022 13:53 | Última atualização em 15/06/2022 13:53Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Os FIIs são totalmente seguros do ponto de vista regulatório. É um mercado totalmente regulamentado e que tem aval da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Além disso, há um acompanhamento desses ativos por parte da bolsa de valores brasileira (B3)

Mas será que é seguro investir em fundos imobiliários de modo geral? Essa é uma dúvida que acompanha muitos investidores iniciantes de renda variável. Mas os questionamentos em torno disso se dão principalmente pela falta de conhecimento sobre os riscos dos FIIs. Sendo assim, alguns esclarecimentos são sempre necessários.

Mas afinal, é seguro investir em fundos imobiliários?

Embora os fundos imobiliários sejam regidos por leis regulatórias, isso não impede que eles sejam considerados ativos de risco. E quando se diz que um FII é arriscado, está se tratando do risco que é inerente aos ativos que fazem parte da renda variável.

Desse modo, assim como o investimento em fundos imobiliários pode trazer excelentes valorizações em suas cotas e dos rendimentos distribuídos pelo fundo, eles também podem trazer prejuízo.

Em momentos de crise econômica no Brasil ou no cenário internacional, os ativos de renda variável são geralmente afetados, o que inclui ações de empresas e os próprios FIIs, por exemplo. 

Os fundos imobiliários com receitas de aluguel podem sofrer com desocupações e o aumento da vacância física e financeira. Se há uma diminuição nas receitas e uma manutenção das despesas, o resultado dos FIIs também são afetados.

Quedas nos resultados pode fazer com que o investidor receba menores rendimentos dos fundos imobiliários, e algumas das vezes certos FIIs precisam até mesmo paralisar os pagamentos de proventos durante certo tempo por falta de receita.

Nesse caso, até mesmo o valor dos imóveis podem sofrer com períodos de recessão, o que afeta diretamente o valor patrimonial dos fundos, fazendo com que as cotas também tenham quedas em seus preços.

Quais são os principais riscos de investir em fundos imobiliários?

Quando alguém compra um imóvel físico, existem diversos fatores que são fundamentais para serem considerados. Um deles é a região em que ele se encontra. Assim é possível definir se esse imóvel está bem ou mal localizado, e essa é uma observação fundamental na escolha de uma boa compra.

Mas até mesmo os imóveis bem localizados apresentam seus riscos de investimento, embora possam ser considerados menores. A perspectiva de crescimento ou contração econômica da região em que o imóvel está impacta diretamente em seu preço.

Acontecimentos não recorrentes e imprevistos também são alguns dos riscos que os imóveis possuem, como incêndios, enchentes ou desabamentos, por exemplo. Todos esses fatores são relevantes no preço dos imóveis de um fundo imobiliário. Sendo assim, o que acontece com imóvel de um FII pode modificar o seu desempenho.

Além disso, mudanças na lei, alta nos índices de criminalidade e mudanças no ambiente ao seu redor podem fazer com que um imóvel se desvalorize. Considerando o setor imobiliário como um todo, alterações na regulamentação que sejam desfavoráveis ao seu crescimento podem significar um dos principais riscos dos fundos imobiliários.

Um exemplo disso poderia ser uma lei que aprovasse a taxação dos dividendos dos FIIs. Além disso, a falta de liquidez também pode ser um risco. Havendo uma redução drástica no volume de negociações dos fundos imobiliários na bolsa de valores, os investidores podem ter dificuldades de comprar e vender suas cotas.

De qualquer modo, entender quais são os riscos dos FIIs ajuda o investidor a criar um portfólio diversificado e que possa proteger seu patrimônio desses fatores negativos. 

Esse artigo te ajudou a entender se é seguro investir em fundos imobiliários? Confira também em nosso Guia de Investimentos outras opções de conteúdo financeiro como “Com qual valor é possível começar a investir em fundos imobiliários?” e muito mais.