Como a cotação do petróleo afeta o preço do dólar?

Tendo em vista sua alta demanda, muitos investidores buscam investir no setor petrolífero. Saiba como a cotação do petróleo afeta o preço do dólar
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 11/08/2022 às 18:00.

Apesar dos esforços globais em reduzir o uso de petróleo e encontrar fontes alternativas de energia, a cotação do petróleo tem um papel importante na economia mundial. Desse modo, centenas de tipos comercializáveis ​​da commodity são produzidos diariamente no mundo. 

Tendo em vista sua alta demanda, muitos investidores buscam investir no setor petrolífero, na tentativa de produzir ganhos de capital significativos com a valorização do preço das ações, rendimentos de dividendos e a própria alta na cotação do petróleo

No entanto, o que muitos dos investidores desconhecem é como a cotação do petróleo no mercado internacional é determinada e qual sua importância além da indústria petrolífera, mas para toda a economia, política e funcionamento dos bancos centrais. 

O que significa a cotação do barril de petróleo?

Como qualquer commodity, a cotação do barril de petróleo é impulsionada principalmente pelos fundamentos de oferta e demanda. No entanto, as moedas globais, a disponibilidade de fluxo de caixa e o sentimento do mercado também desempenham um papel importante.

Quando os investidores negociam petróleo, estão comprando e vendendo diferentes ativos com base em uma das commodities mais usadas no mundo. No entanto, a maioria das negociações de petróleo são na forma de Contrato por Diferença (CFDs) de petróleo, incluindo dinheiro e futuros, significando não haver compra do ativo subjacente (como um barril de petróleo físico), mas apenas uma especulação no preço do petróleo no mercado.

Desse modo, ao analisar a cotação do petróleo, os investidores devem estar cientes de suas características e riscos únicos, como:

  • Especificação do contrato (expiração, prorrogação, etc.);
  • Desempenho financeiro das empresas petrolíferas (fluxos de caixa, itens relacionados, etc.);
  • Riscos geopolíticos (anúncios da OPEP, sanções governamentais, etc.).

Benchmarks do petróleo 

A maioria dos fluxos de petróleo são precificados em relação aos principais benchmarks, ajustados para grau, qualidade e acesso ao mercado. Os benchmarks são importantes no mercado de petróleo porque não apenas permitem que os comerciantes acompanhem facilmente o preço do petróleo, como também informam aos investidores de onde veio o petróleo e quais são seus componentes.

Trata-se de uma informação necessária, tendo em vista que o uso final do petróleo é amplamente determinado pelo campo de onde vem. Assim, os benchmarks permitem que os investidores/comerciantes de petróleo saibam qual petróleo estão negociando e, caso estiverem negociando contratos futuros, qual petróleo acabará sendo entregue.

Os dois benchmarks mais conhecidos são West Texas Intermediate (WTI) e North Sea Brent.

West Texas Intermediate (WTI)

West Texas Intermediate (WTI) é uma mistura de vários petróleos leves domésticos dos EUA. É perfurado e processado nos Estados Unidos e refinado principalmente no Centro-Oeste e na Costa do Golfo, referência para o mercado americano.

Importante destacar que o WTI é mais fácil e barato de refinar do que os óleos de ácidos pesados ​​porque tem uma viscosidade mais baixa e requer menos processamento para remover o excesso de enxofre.

North Sea Brent

O North Sea Brent, ou simplesmente Brent, é uma classificação comercial de petróleo bruto e uma das principais referências para os preços globais do petróleo. A cotação do barril de petróleo tipo brent é responsável por dois terços dos negócios de petróleo bruto do mundo, utilizado no refino de petróleo para produzir diesel, gasolina e outros produtos finais, tornando-o um dos benchmarks de petróleo mais importantes.

Como o estoque de petróleo afeta a cotação do dólar?

A cotação do petróleo e do dólar estão intrinsecamente correlacionados, e a ação do preço de um, força os países com grandes reservas a reagir positivamente ou negativamente ao outro. Em outras palavras, a cotação do barril do petróleo é inversamente relacionado ao preço do dólar.

Importante destacar que os EUA são o maior produtor e exportador de petróleo do mundo, então faz sentido que o dólar seja afetado pelos preços globais do petróleo. Desse modo, à medida que o dólar enfraquece, as moedas estrangeiras se fortalecem, levando à cotação do petróleo Brent mais baixas (exceto nos EUA). Resultando em um aumento da demanda global, levando a preços mais altos do petróleo.

Em contrapartida, à medida que o dólar se valoriza, as moedas estrangeiras se depreciam, tornando mais lucrativo para os produtores globais de petróleo negociar em moedas locais (exceto nos EUA). Isso incentiva mais produção de petróleo, aumentando a oferta e reduzindo a cotação do barril do petróleo.

Balança comercial e cotação do petróleo no mercado internacional

Na teoria econômica, o dólar reflete a balança comercial dos EUA, mais especificamente, o valor total dos bens exportados reduzidos ao valor total dos bens importados. Sendo assim, quando os preços do petróleo estão altos, o valor das importações aumenta, criando um déficit comercial e empurrando o dólar para baixo.

No entanto, quando os preços do petróleo estão baixos, o valor das importações cai e o déficit comercial diminui, fazendo com que o dólar suba. Assim, a teoria sugere que os preços do petróleo afetam as moedas, e não o contrário.

Covid-19 e cotação do barril do petróleo

No auge da pandemia, as refinarias se encontravam relutantes em converter o petróleo em gasolina, diesel e outros produtos, uma vez que poucas pessoas estavam se deslocando com seus veículos ou voando para fins turísticos. 

Como informado no início deste artigo, a cotação do petróleo no mercado internacional é fundamentada pelo princípio da oferta e demanda. Desse modo, o que aconteceria com os barris de petróleo produzidos e armazenados nos EUA, sem perspectiva de compra (maior oferta e menor demanda)? 

Ao contrário de soluções mais óbvias como “fechar a torneira”, a infraestrutura petrolífera é mais complexa. Fechar poços e reiniciá-los quando a demanda retornar pode exigir mão de obra e equipamentos caros. 

Além disso, os campos nem sempre retornam aos seus rendimentos anteriores, fazendo com que algumas companhias petrolíferas continuem a bombear petróleo mesmo quando perdem dinheiro, a fim de pagar juros de dívidas e fazer face às despesas.

Como resultado, devido à falta de compradores a cotação do barril do petróleo despenca, no mercado financeiro a injeção de capital é interrompida e investidores, bancos de investimento, fundos de hedge, para não ficarem sem dinheiro, são forçados a liquidar suas posições. 

Em meio a este colapso dos preços dos barris de petróleo, empresas declaram falência, pessoas perdem seus empregos e consumidores fecham suas carteiras, sobrecarregando as economias de muitas nações, inclusive dos EUA.

Este artigo te ajudou a entender como funciona a cotação do petróleo? Confira outros conteúdos como esse em nosso Guia de Investimentos, como:

Ações da Petrobras (PETR3 e PETR4): saiba qual a diferença e se vale a pena investir
Estratégia de crescimento empresarial: o que as empresas fazem para crescer?
Fundos offshore: o que são e quais são seus benefícios