Bolsonaro tenta acalmar o mercado e fala da autonomia do BC

Após interferência na Petrobras levantar dúvidas sobre a agenda liberal do governo presidente publica foto com ministro Paulo Guedes e chefe do Banco Central, Roberto Campos Neto

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 22, que irá sancionar a independência do Banco Central daqui a dois dias. O anúncio foi feito em publicação no Facebook em que ele aparece em uma foto com o ministro Paulo Guedes e o presidente da autarquia, Roberto Campos Neto.

A declaração ocorre pouco após as ações da Petrobras (PETR3/PETR4) caírem mais de 20% como resposta à demissão do então presidente da estatal Roberto Castello branco e indicação do general Joaquim Silva e Luna para o cargo. Na última semana, Castello Branco e Bolsonaro se desentenderam devido ao aumento de preço de combustíveis.

No fim de semana, Bolsonaro ainda deu sinais de que pode interferir em outras estatais, citando que precisa "trocar as peças, que porventura, não estejam dando certo" e que nesta semana "tem mais". Além das Petrobras, as do Banco do Brasil (BBSA3) e da Eletrobras (ELET3/ELET6) também sofrem perdas significativas, de mais de 10%.

A recente postura do presidente tem feito investidores se perguntarem até que ponto ele estaria disposto a seguir com a agenda liberal que pregou em sua candidatura. O silêncio do ministro Paulo Guedes, contrário a qualquer interferência política em estatais, também vem preocupando o mercado, que já especula sua possível saída.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.