Acompanhe:

LVHM fecha acordo com Jay-Z e compra parte da marca de champanhes do rapper

A marca de champanhes Armand de Brignac agora se divide em partes iguais entre o rapper e o conglomerado de luxo francês

Modo escuro

Continua após a publicidade
Desde 2014 Jay-Z detém a marca Armand de Brignac, que acaba de vender 50% das ações para a LVMH.  (Kevin Mazur/Getty Images)

Desde 2014 Jay-Z detém a marca Armand de Brignac, que acaba de vender 50% das ações para a LVMH. (Kevin Mazur/Getty Images)

J
Julia Storch

Publicado em 22 de fevereiro de 2021 às, 15h46.

O casal Beyoncé e Jay-Z além de fazer sucesso na música, também tocam em outros segmentos do mercado. A cantora, possui a marca de roupas Ivy Park e seu marido, a marca de champanhes Armand de Brignac, que acaba de vender 50% das ações para a LVMH

Seu dinheiro está seguro? Aprenda a proteger seu patrimônio

Em nota à imprensa, o rapper norte-americano disse estar “orgulhoso em dar as boas-vindas à família Arnault por meio desta parceria”. Em entrevista ao Financial Times, Jay-Z disse que a parceria levará a marca a um “próximo nível de sabor e distribuição”, e que deseja que a marca dure muitas gerações. 

Conhecida como “Ás de Espadas”, devido ao logo, a marca foi comprada por Jay-Z em 2014. Em 2019, a empresa fechou o ano com meio milhão de unidades vendidas a partir de 300 dólares, com safras especiais custando até 100 mil dólares. 

Para o cantor, o crescimento e sucesso dos rótulos se dá pela qualidade do produto. “Se fosse uma marca de celebridade, eu estaria em outdoors”, disse ao FT. “Não dependemos da fama para vender o produto. Nós o construímos com paixão e integridade.”

A parceria já visa planos de crescimento. Para Philippe Schaus, presidente-executivo da Moët Hennessy, “nos próximos anos, podemos aumentar os volumes de vendas com 1.600 hectares de vinhedos da Moët Hennessy para fornecer uvas na região de Champagne”, disse ao FT.

Ainda que o valor da venda à LVMH não tenha sido revelado, a parceria demonstra vir em em boa hora, já que as vendas de bebidas do conglomerado francês caíram em 15% em 2020 (4.8 bilhões de euros). Segundo a LVMH, o lucro de operações recorrentes teve queda de 20% no ano passado.

Em comunicado, o conglomerado ressaltou que ainda que 2020 tenha sido um ano negativo para a venda de bebidas da marca, “após uma queda significativa nos volumes no segundo trimestre, o negócio de Champagne experimentou tendências de melhora no segundo semestre, principalmente nos Estados Unidos.”

A parceria de Jay-Z aconteceu após duas semanas do anúncio da descontinuação da linha de roupas Fenty. Mesmo com o sucesso de Rihanna como cantora e empresária no ramo da moda e da beleza, segundo anúncio do porta-voz da LVMH em Paris, o conglomerado juntamente com a cantora, concordaram em encerrar as operações da linha de moda da marca.

Últimas Notícias

Ver mais
Conheça os herdeiros que podem suceder Bernard Arnault, o homem mais rico do mundo
Casual

Conheça os herdeiros que podem suceder Bernard Arnault, o homem mais rico do mundo

Há 14 horas

Efeito Samba: ações da Adidas sobem 6% após perspectiva de lucro ficar acima do esperado
seloMercados

Efeito Samba: ações da Adidas sobem 6% após perspectiva de lucro ficar acima do esperado

Há um dia

Brasil sofre duas vezes com a alta do petróleo, diz Alexandre Silverio, CEO da Tenax Capital
seloMercados

Brasil sofre duas vezes com a alta do petróleo, diz Alexandre Silverio, CEO da Tenax Capital

Há um dia

Itaú vê espaço para consolidação no setor de saúde e aponta quem irá liderar de M&As
seloMercados

Itaú vê espaço para consolidação no setor de saúde e aponta quem irá liderar de M&As

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais