Visa diz que, em busca por agilidade, 10% das PMEs já têm carteiras cripto

Estudo conduzido pela gigante de pagamentos mostra que aumento do interesse dos consumidores por criptomoedas já se reflete em pequenas e médias empresas
Visa divulga estudo sobre meios de pagamento e cita crescimento da adoção das criptomoedas (SOPA Images/Getty Images)
Visa divulga estudo sobre meios de pagamento e cita crescimento da adoção das criptomoedas (SOPA Images/Getty Images)
Por Gabriel RubinsteinnPublicado em 14/12/2021 15:22 | Última atualização em 14/12/2021 15:22Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Um novo levantamento da Visa sobre métodos de pagamento na América Latina descobriu que o aumento no uso de criptomoedas está elevando também a demanda das pequenas e médias empresas (PMEs) por serviços financeiros não tradicionais, em especial com uso de ativos digitais, e 10% das PMEs da região já possuem carteiras cripto.

"Tendo em vista o crescente interesse em criptomoedas em todo o ecossistema de pagamentos da América Latina, o relatório revela que 10% das PMEs já começaram a usar carteiras de criptomoedas. As companhias argentinas lideram a adoção, seguidas pelas brasileiras e colombianas. A maioria que trabalha com criptomoedas opera no varejo, principalmente em subcategorias de venda de eletrônicos e roupas", diz o documento da Visa.

Ainda segundo a Visa, as empresas que recebem pagamentos internacionais têm duas vezes mais chances de receber ativos digitais do que as que só recebem pagamentos domésticos, o que reflete a crescente importância das criptomoedas como veículo para transferências de fundos internacionais.

O estudo "Faster Payments Landscape in Latin America", da Visa, conduzido pela Americas Market Intelligence, revela que 60% dos consumidores e das PME’s das regiões pesquisadas gostariam de adotar métodos de pagamento mais rápidos. "O mundo está migrando para um ecossistema de pagamentos mais ágil ou em tempo real e isso tem refletido claramente nas preferências de consumidores e pequenas e médias empresas, quando o assunto é agilidade em pagamentos", afirma a Visa.

Segundo a pesquisa, 80% das pessoas entrevistadas consideram o surgimento de métodos mais ágeis uma facilidade bastante atraente, sendo que o interesse é maior entre consumidores jovens e de menor renda. Já para as pequenas e médias empresas, 52% declaram que provavelmente adotariam meios de pagamentos mais ágeis se tivessem essa opção.

"Este é o primeiro estudo da Visa na América Latina voltado a examinar o estado atual e as oportunidades de pagamentos mais rápidos para consumidores e PMEs. E os resultados são evidentes - o acesso mais rápido ao dinheiro por parte de pessoas e empresas passou a ser fundamental para manutenção das condições de sobrevivência, tornando a vida das pessoas ainda mais fácil", disse Romina Seltzer, vice-presidente sênior de Produtos e Inovação para a Visa América Latina e Caribe. "Vemos que a tendência para pagamentos mais rápidos na América Latina tem crescido rapidamente, o que pode ajudar a impulsionar formas mais eficientes, contínuas e digital-first para trabalhadores, empresas e consumidores terem acesso ao dinheiro".

O estudo teve a participação de consumidores e empresas da Argentina, Brasil, México, Colômbia, Chile, Guatemala e Peru e buscou identificar o cenário atual e as oportunidades e barreiras para pagamentos mais rápidos na região. A pesquisa incluiu entrevistas com 2.765 consumidores, 1.069 PMEs e 30 instituições pagadoras.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok