Future of Money

Criptomoeda ligada ao Telegram dispara 13% e entra na lista das 10 mais valiosas do mercado

Projeto anunciou distribuição gratuita de tokens para usuários que realizarem processo de confirmação de identidade, impulsionando o ativo

Telegram anunciou integração com blockchain Ton (Chesnot / Colaborador/Getty Images)

Telegram anunciou integração com blockchain Ton (Chesnot / Colaborador/Getty Images)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 9 de abril de 2024 às 12h00.

A criptomoeda toncoin disparou nos últimos dias e assumiu na segunda-feira, 8, a posição como a 10ª cripto mais valiosa do mercado, superando a ada, moeda digital do blockchain Cardano. A valorização ocorreu após um anúncio de distribuição gratuita de tokens  pelos responsáveis pelo projeto em troca de registros de identidade por usuários.

O anúncio foi feito por desenvolvedores da Open Network, um ecossistema responsável pela criação da toncoin e seu blockchain. O projeto busca incentivar uma verificação de identidade por usuários em troca da obtenção de dados biométricos, com um registro da palma da mão.

  • Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.  

O incentivo é a distribuição de US$ 5 milhões em reservas da criptomoeda. A iniciativa faz parte de um teste para criar um sistema de identificação de identidade de usuários para o Telegram que deve ser lançado nos próximos cinco anos. O registro é feito por um aplicativo e fica salvo em blockchain.

O projeto é semelhante à proposta da Worldcoin, liderada por Alex Blania e Sam Altman, CEO da OpenAI. Nela, o usuário realiza um registro da íris e recebe criptomoedas em troca. A proposta, porém, foi criticada e gerou preocupações com a segurança dos dados.

Entretanto, o anúncio foi bem-recebido pelo mercado. Nas últimas 24 horas, a toncoin acumula alta de 13%, cotada a US$ 6,62. A disparada fez com que o ative chegasse à capitalização de US$ 23 billhões, superando a Cardano e assumindo a 10ª posição entre as criptos mais valiosas do mercado.

Anteriormente, a toncoin também disparou após o Telegram anunciar que vai usar o blockchain Ton em uma série de serviços do aplicativo de mensagens, inclusive para compartilhar sua receita com publicidade para os donos de canais na plataforma.

A Ton Network teve início em 2018 como uma iniciativa interna do Telegram de criar um blockchain próprio. Em agosto de 2020, a empresa acabou abandonando a rede após se tornar alvo de um processo aberto pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, a SEC, que alegrava que a toncoin seria um valor mobiliário não registrado e que, portanto, o Telegram teria violado as leis do país.

Apesar do abandono do Telegram, entusiastas do projeto assumiram as operações do blockchain, que se tornou independente do aplicativo de mensagens desde então. Mesmo assim, os principais projetos da rede ainda estão ligados ao Telegram. Apesar da parceria, o Ton continuará independente da empresa e funcionando de forma descentralizada.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:TelegramCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Por que as marcas não podem ignorar o blockchain: a transformação da interação com o consumidor

A solução para as barreiras de liquidez global nos investimentos

Investidores institucionais não acreditam em alta do bitcoin no curto prazo, aponta relatório

Dolce & Gabbana é processada nos EUA após problemas em coleção de NFTs

Mais na Exame