Preço do bitcoin e tokens DeFi disparam graças a problemas na rede Solana

Os problemas técnicos dos blockchains Solana e Arbitrum geraram pessimismo quanto às concorrentes da Ethereum, fazendo com que grandes investidores redirecionassem as atenções para o bitcoin

O mercado de criptomoedas está presenciando uma clássica rotatividade de setor graças ao episódio sobrecarga de transações na blockchain da Solana, que interrompeu o funcionamento de sua rede.

Pela primeira vez em muitas semanas, gigantes do setor DeFi, como UNI, AAVE e Chainlink superaram o bitcoin e o mercado mais amplo dos criptoativos, com uma alta de dois dígitos em apenas 24 horas. Enquanto isso, os tokens nativos dos blockchains que conhecemos como “alternativas à Ethereum”, como Solana, Avalanche, Cosmos e Algorand vivenciaram uma queda entre 5 e 7%, de acordo com dados da Messari.

“Após a alta meteórica da Solana ao ser descoberta por muita gente como uma forte concorrente para a Ethereum no longo prazo por conta de suas taxas de transação mais baratas e e suporte aos smart contracts, é hora de um reset e o bitcoin voltou para o foco principal”,  afirmou Laurent Ksiss, diretor de ETPs na 21Shares. “É claro que os problemas técnicos da Solana pegaram muitos de surpresa e, como resultado, pode ter atrapalhado sua alta e seus fundamentos”.

“Os problemas técnicos da Solana e Arbitrum foram ruins para o sentimento do mercado em relação às ‘alternativas à Ethereum’ no geral”, afirmou a Jarvis Labs, empresa de pesquisa de criptoativos. “O que verificamos agora no mercado é a rotatividade do dinheiro entre os ecossistemas”.

Nesta terça-feira, 15, o blockchain da Solana sofreu com uma indisponibilidade de sua rede gerada a partir de uma sobrecarga de transações, que fez com que as validações de transações na rede travassem por horas. Com isso, a atividade no ecossistema de bilhões de dólares foi suspensa.

A Arbitrum, que foi lançada recentemente e pode ajudar no problema de escalabilidade da Ethereum em uma solução de segunda camada, ao desenvolver rollups com a tecnologia Optimistic para aumentar a velocidade das transações e diminuir as taxas, também ficou offline. Esses acontecimentos não colaboraram para o otimismo de grandes nomes da indústria dos criptoativos.

“Os acontecimentos de hoje apenas demonstram que a descentralização genuína e uma segurança bem feita (como a Ethereum) consistem em fundamentos muito mais valiosos do que a alta velocidade de transações vindo de um conjunto exclusivo e fechado de servidores”, afirmou Gavin Wood, cientista computacional e fundador da Polkadot, Kusama, Ethereum, Parity, Web3 Foundation no Twitter nesta última terça-feira, 14. “Se você não consegue rodar um nó completo sozinho, então é apenas mais um banco”.

SOL, o token nativo da Solana, vivenciou uma forte alta e atingiu o marco dos 200 dólares nas últimas semanas, que foi impulsionada pelo boom dos NFTs e as altas taxas de transação na Ethereum , que fizeram com que os investidores optassem por alternativas mais rápidas e baratas. Os tokens nativos da Cosmos, Avalanche e Cardano também tiveram altas impressionantes durante esse período de tempo, enquanto o ether continuou “de lado”, próximo aos 3.400 dólares.

No momento, a SOL é negociada na faixa dos 160 dólares, enquanto o bitcoin e o ether são negociados por 46.617 e 3.437 dólares, respectivamente.

O bitcoin se manteve pouco acima da média móvel de 200 dias na última terça-feira, 14, graças a queda do dólar após um núcleo de inflação mais fraco do que o esperado para agosto, que aliviou as preocupações com o FED, que pode acelerar seus planos de encerrar os programas de estímulos e aumento de liquidez.

“Investidores estão redefinindo seu foco para as principais criptomoedas. O nível de suporte do bitcoin continua forte e cíclico e nós podemos observar um avanço acima de níveis importantes”, afirmou Laurent Ksiss. “A performance da Solana foi impressionante no último mês e esse inconveniente poderá gerar depreciações futuras com o reposicionamento do mercado, que foca em quais seriam as consequências dessas falhas técnicas”.

Texto traduzido e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes: Instagram | Twitter | YouTube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também