Future of Money

Mastercard se une às grandes instituições bancárias dos EUA para testes de liquidação tokenizada

Parceria entre grandes gigantes bancários nos Estados Unidos e a Mastercard tem como objetivo simplificar liquidações de múltiplas classes de ativos em uma plataforma de contabilidade compartilhada

The Mastercard logo is being displayed on a smartphone screen in Athens, Greece, on December 24, 2023. (Photo by Nikolas Kokovlis/NurPhoto via Getty Images)

The Mastercard logo is being displayed on a smartphone screen in Athens, Greece, on December 24, 2023. (Photo by Nikolas Kokovlis/NurPhoto via Getty Images)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 9 de maio de 2024 às 09h30.

Tudo sobreTokenização
Saiba mais

A empresa de processamento de pagamentos e liquidações Mastercard uniu forças com grandes instituições bancárias nos Estados Unidos, como Citigroup, Visa e JPMorgan, para testar a tecnologia de registro distribuído para liquidações bancárias usando tokenização.

A parceria entre os gigantes bancários e o processador de pagamentos visa testar a tecnologia de registro compartilhado chamada Rede de Liquidação Regulamentada (RSN). A RSN permite que ativos tokenizados como Tesouros, instrumentos de dívida de grau de investimento e dinheiro de bancos comerciais sejam liquidados coletivamente.

  • Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas do BTG Pactual e a curadoria dos melhores criptoativos para você investir.

Atualmente, títulos como dívida de grau de investimento e ativos como dinheiro de bancos comerciais funcionam em sistemas diferentes. Usando a RSN, os procedimentos de liquidação ocorrerão em uma única plataforma, convertendo vários ativos em tokens e liquidando-os em um registro distribuído.

Objetivos do teste piloto

A fase atual de teste expande uma fase piloto de 12 semanas que começou no final de 2022. O teste anteriormente estava focado em pagamentos em dólares transfronteiriços e domésticos entre bancos. Os testes contínuos de conceito (PoC) da RSN estão focados em simular liquidações em dólares americanos.

Em um comunicado de 8 de maio, a Mastercard disse que o projeto tem como objetivo aumentar a eficiência das liquidações transfronteiriças e reduzir a chance de erro e fraude.

Raj Dhamodharan, chefe de blockchain e ativos digitais da Mastercard, disse que "a aplicação da tecnologia de registro compartilhado para liquidações em dólares poderia desbloquear a próxima geração de infraestruturas de mercado - onde as liquidações programáveis são 24/7 e sem atritos".

O PoC da RSN viu duas adições significativas às instituições bancárias participantes: redes de depósitos tokenizados entre bancos, nas quais o Consórcio USDF será um participante direto, e o Grupo Tassat será um contribuinte, e outro gigante bancário, Deloitte, fornece serviços de consultoria. O gerente do programa será a Associação da Indústria de Valores Mobiliários e Mercados Financeiros.

Há 10 gigantes bancários participantes: Citi, JPMorgan, Mastercard, Swift, TD Bank N.A., U.S. Bank, USDF, Wells Fargo, Visa e Zions Bancorp.

Seis participantes adicionais do projeto oferecerão sua expertise em assuntos específicos, incluindo a organização sem fins lucrativos MITRE Corporation, BNY Mellon, Broadridge, o DTCC, ISDA e o Grupo Tassat.

Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas do BTG Pactual e a curadoria dos melhores criptoativos para você investir.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Leia mais

Acompanhe tudo sobre:TokenizaçãoMasterCard

Mais de Future of Money

SEC autoriza lançamento de primeiros ETFs de Ethereum nos EUA

Investidores do bitcoin ainda não precificaram possível vitória de Trump, diz gestora

Bitcoin bate máxima histórica de preço em relação ao real, mesmo sem recorde em dólar

Bolsa de Chicago divulga data de estreia de ETFs de Ethereum nos EUA

Mais na Exame