Future of Money

Mark Cuban diz que Biden pode perder eleição nos EUA graças à postura da SEC sobre cripto

Bilionário conhecido por participar do programa 'Shark Tank' criticou ações do presidente do órgão, Gary Gensler, contra criptomoedas

Mark Cuban é conhecido por defender criptomoedas (Christopher Willard/Getty Images)

Mark Cuban é conhecido por defender criptomoedas (Christopher Willard/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 13 de maio de 2024 às 15h28.

Última atualização em 13 de maio de 2024 às 15h36.

O bilionário Mark Cuban, mais conhecido por participar do reality show Shark Tank, afirmou na última sexta-feira, 10, que o presidente Joe Biden corre o risco de perder sua reeleição nos Estados Unidos devido à postura da Comissão de Valores Mobiliários do país, a SEC, em relação às criptomoedas.

Cuban falou sobre o tema em uma publicação no X, antigo Twitter. "Se Joe Biden perder, existe uma boa chance de que ele poderá agradecer ao Gary Gensler [presidente da SEC] e à SEC. As criptomoedas já são um elemento essencial para eleitoras mais jovens e independentes", afirmou.

"Gensler não protegeu um único investidor contra fraude. Tudo o que ele fez foi tornar quase impossível a operação de empresas legítimas em cripto, matando sabe-se lá quantas empresas e arruinando sabe-se lá quantos empreendedores", criticou o bilionário.

O empresário disse ainda que "este também é um alerta ao Congresso. Os eleitores ligados a cripto serão ouvidos nesta eleição. Seria possível resolver esse problema para Biden aprovando uma legislação que defina o registro específico para a indústria de cripto, assim como outras indústrias têm registro definido".

Cuban disse que "a quantidade de fraudes em ações rivaliza com as fraudes em cripto hoje. A SEC permite que você negocie bilhões de ações de empresas falidas que anunciaram que suas ações nunca terão valor. Esta é uma falha institucional da SEC, não uma questão de cripto. Se a SEC tivesse instituído garantias auditadas e requisitos de segregação de fundos, não teríamos visto problemas como os da FTX".

Regulação de criptomoedas nos EUA

Mark Cuban defendeu ainda que a regulação das criptomoedas deveria ser responsabilidade da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities, a CFTC, e não a SEC. Atualmente, apenas o bitcoin está sob a supervisão do regulador, que também busca expandir sua autoridade para o ether.

Por outro lado, Gensler e a SEC adotaram nos últimos meses uma postura mais rígida contra o mercado cripto, abrindo processos contra diversas empresas. Por sua vez, as companhias reclamam de uma falta de clareza em relação ao que pode ou não ser feito com a classe de ativos.

Em geral, o ponto central nos processos da SEC é o enquadramento de diversas criptomoedas como valores mobiliários. Enquanto isso, os Estados Unidos não possuem nenhuma legislação específica para o setor, um cenário diferente do caso do Brasil. O país terá eleições presidenciais e legislativas ainda neste ano, com Biden enfrentando o ex-presidente Donald Trump.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:Joe BidenEleições EUA 2024CriptomoedasSEC

Mais de Future of Money

ETFs de ether vão ser lançados nos EUA em 2 de julho, projeta Bloomberg

Bitcoin pode valer US$ 1 milhão até 2033, estima corretora

Quatro criptomoedas com 'narrativas explosivas' para estudar agora

Lei de Inovação Financeira e Tecnologia para o Século 21: o que é e quais os impactos?

Mais na Exame