Acompanhe:

Grêmio quer criar ‘evolução do fan token’ focada na experiência e utilidade

Iniciativa será realizada em parceria com a Mynt, plataforma de ativos digitais do BTG, Wiboo e Win The Game e pretende gerar experiências “que o dinheiro não compra”

Modo escuro

Continua após a publicidade
Fan Pass do Grêmio pretende ir além do que já é feito por Fan Tokens convencionais (Grêmio/Mynt/Wiboo/Win The Game/Divulgação)

Fan Pass do Grêmio pretende ir além do que já é feito por Fan Tokens convencionais (Grêmio/Mynt/Wiboo/Win The Game/Divulgação)

M
Mariana Maria Silva

Publicado em 9 de novembro de 2022 às, 09h04.

Última atualização em 23 de novembro de 2022 às, 09h32.

O Grêmio é o mais novo time de futebol brasileiro a investir no mercado de ativos digitais. O clube anunciou nesta quarta-feira, 9, o lançamento do Fan Pass $IMORTAL em parceria com a Mynt, plataforma de criptoativos do BTG Pactual.

A ideia é que o Fan Pass seja uma evolução do Fan Token, já muito utilizado por clubes brasileiros para elevar e digitalizar a interação com seus torcedores na nova era da internet.

“O ingresso no universo dos criptoativos é mais um passo do clube em direção à inovação. Além disso, a iniciativa é uma forma de gerar ainda mais engajamento e conexão com os nossos torcedores, que poderão ter acesso a uma série de conteúdos e experiências que só o token do Grêmio irá oferecer", afirma Carlos Amodeo, CEO do Grêmio.

Com o Fan Pass do Grêmio, torcedores terão acesso a um aplicativo com a identidade visual do clube e dinâmica intuitiva, permitindo um sistema engajado, segundo um comunicado de imprensa.

Além da Mynt, estão envolvidos no projeto a Win The Game, banker do setor de esporte e entretenimento e a Wiboo, startup de tecnologia em blockchain. O escritório de advocacia Marcello Macêdo Advogados foi quem assessorou juridicamente a operação.

“A criação do Fan Pass é um importante avanço, especialmente para os torcedores que saem de um entretenimento passivo para tornarem-se personagens centrais”, disse Claudio Pracownik, CEO da Win The Game.

Diferentemente dos modelos de Fan Tokens já existentes, o Fan Pass vai além de uma operação de licenciamento, na qual o clube ganha apenas na oferta do criptoativo, mas tudo o que for resgatado dentro do aplicativo em termos de produtos ou experiências terá potencial de gerar receita.

Ao mesmo tempo, a ideia é que os detentores do token se transformem em nano influenciadores. Uma comunidade para o $IMORTAL já foi criada no Telegram.

“As tecnologias dão acesso à comunicação, compras, entretenimento e mais que isso, experiências que talvez o dinheiro não compre. O Fan Pass é a forma mais fácil e escalável para encurtar a distância entre torcedores e ídolos ou times do coração, graças à acessibilidade tecnológica e financeira que o modelo oferece”, afirmou Pedro Alexandre, CEO e fundador da Wiboo.

Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok  

Últimas Notícias

Ver mais
Concurso da Caixa: banco exige conhecimentos em bitcoin, blockchain e Drex
Future of Money

Concurso da Caixa: banco exige conhecimentos em bitcoin, blockchain e Drex

Há 3 horas

Uso do metaverso no setor de saúde deve movimentar R$ 2,5 trilhões até 2033
Future of Money

Uso do metaverso no setor de saúde deve movimentar R$ 2,5 trilhões até 2033

Há 4 horas

Bitcoin dispara novamente e supera US$ 53 mil; saiba o que esperar nesta semana
Future of Money

Bitcoin dispara novamente e supera US$ 53 mil; saiba o que esperar nesta semana

Há 7 horas

Justiça aprova acordo de R$ 20 bilhões entre Binance e autoridades dos EUA
Future of Money

Justiça aprova acordo de R$ 20 bilhões entre Binance e autoridades dos EUA

Há 7 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais