Goldman Sachs concede seu primeiro empréstimo com garantia em bitcoin

O banco americano anunciou que um cliente tomou empréstimo utilizando seus bitcoins como colateral, em mais um passo na adoção institucional dos criptoativos
No mês passado, o banco anunciou uma operação histórica envolvendo criptomoedas (Reuters/Brendan McDermid)
No mês passado, o banco anunciou uma operação histórica envolvendo criptomoedas (Reuters/Brendan McDermid)
Por Gabriel MarquesPublicado em 29/04/2022 16:14 | Última atualização em 29/04/2022 16:23Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Goldman Sachs, um dos maiores bancos de investimento do mundo, anunciou na quinta-feira, 28, seu primeiro empréstimo que usa o bitcoin (BTC) como colateral. Segundo a Bloomberg, o banco americano permitiu que um de seus clientes usasse a maior criptomoeda do mundo como garantia para tomar um empréstimo em dinheiro.

“Recentemente, expandimos nossa área de empréstimos securitizados, na qual emprestamos moeda fiduciária colaterizada em BTC, que é de posse do devedor”, disse um porta-voz da instituição. “A parte interessante para nós é a estrutura e a gestão de risco 24 horas por dia, sete dias por semana e 365 dias por ano”, completou.

(Mynt/Divulgação)

O movimento foi visto por observadores do mercado como mais um passo na adoção institucional dos ativos digitais. O prório Goldman Sachs é um dos grandes protagonistas desta mudança.

No mês passado, o banco anunciou uma operação histórica envolvendo criptomoedas em parceria com a Galaxy Digital Holdings, fizeram a primeira transação do tipo over-the-counter (ou mercado de balcão), na forma de uma opção não entregável de bitcoin. Essa foi a primeira transação do gênero feita por um grande banco americano.

No Brasil também existem exemplos similares. Empresas como o Mercado Livre já adotaram as criptomoedas em suas estruturas. O maior banco de investimento da América Latina, o BTG Pactual, também está de olho na classe de ativos, com o anúncio da Mynt, sua plataforma própria para negociação de criptomoedas, que deve ser lançada nas próximas semanas.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok