Future of Money

Genesis anuncia R$ 15 bilhões para ressarcir clientes prejudicados por falência

Empresa de empréstimos com criptomoedas que liderava o setor declarou falência em 2023 após a quebra da FTX

Genesis declarou falência em 2023 após quebra da FTX (Genesis Capital/Reprodução/Reprodução)

Genesis declarou falência em 2023 após quebra da FTX (Genesis Capital/Reprodução/Reprodução)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 20 de maio de 2024 às 16h50.

A empresa de empréstimos com criptomoedas Genesis anunciou nesta segunda-feira, 20, que destinará US$ 3 bilhões (R$ 15 bilhões, na cotação atual) para seu programa de ressarcimento de clientes. A companhia declarou falência no início de 2023, em um evento ligado à quebra da corretora FTX em novembro de 2022.

De acordo com um comunicado divulgado pela Genesis, o valor é equivalente a 77% do total de ativos que seus clientes tinham na empresa no momento da declaração da falência. O plano já foi aprovado pela Justiça dos Estados Unidos, onde o processo de falência está em análise.

Inicialmente, algumas plataformas ligadas à negociação de ativos de empresas falidas avaliavam que apenas 35% dos ativos de clientes seriam ressarcidos pela companhia. Apesar do montante maior, a empresa dona da Genesis, a Digital Currency Group, não está na lista dos que irão receber seus ativos de volta.

A Genesis entrou com um pedido de falência em janeiro de 2023. À época, a companhia liderava o segmento de empréstimos com criptomoedas, mas relatou perdas significativas devido às quebras da FTX e da Three Arrows Capital. A dívida da Genesis com os credores foi estimada em US$ 3,5 bilhões.

A decisão judicial que aprovou o pagamento destacou que não haveria recursos suficientes para ressarcir o DCG, que chegou a realizar aportes significativos para tentar evitar a falência de uma das suas empresas. Entre as empresas que receberá um pagamento está a Gemini, uma corretora de criptomoedas.

Em fevereiro deste ano, a Genesis anunciou um plano para vender cerca de US$ 1,6 bilhão (R$ 8 bilhões, na cotação atual) em bitcoin e ether. A empresa investiu nos ativos por meio de fundos da empresa Grayscale.

A venda de bitcoin em específico acabou tendo um impacto no mercado ao intensificar os fluxos de retirada de investimentos do ETF da criptomoeda da Grayscale. O fundo chegou a perder mais de US$ 10 bilhões em investimentos, com vendas tanto da Genesis quanto da FTX.

A Grayscale e a Genesis são controladas pela mesma companhia, o Digital Currency Group. O grupo enfrentou problemas financeiros sérios no início de 2023 após a falência da FTX, mas conseguiu limitar as perdas de negócios apenas para a Genesis.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Como um DJ famoso ganhou (e perdeu) milhões de dólares com NFTs

Após ETFs, o que vai ser do ether em junho? Especialista revela 3 previsões

Dado mostra economia dos EUA ainda aquecida: o que isso significa para o bitcoin e as criptomoedas?

Criador da Ethereum critica criptomoedas meme de celebridades

Mais na Exame