Fundo hedge com melhor desempenho do ano compra US$ 600 milhões em bitcoin

One River ainda firmou compromissos que podem elevar sua exposição a ativos digitais como bitcoin e ether para mais de 1 bilhão de dólares no início de 2021

Dona de um dos fundos de hedge com melhor performance em 2020, a One River Asset Management, especialista em apostas em mercados com alta volatilidade, anunciou, segundo a Bloomberg, a compra de 600 milhões de dólares em bitcoin e ether — e o valor deve chegar a mais de 1 bilhão em 2020.

A compra foi feita sem alarde, em novembro passado, quando o bitcoin era negociado na faixa de 16 mil dólares — nesta quarta-feira (16), o ativo ultrapassou a faixa de 20 mil dólares pela primeira vez na história. Diretor-executivo da One River, Eric Peters afirmou em entrevista que montou uma nova empresa para aproveitar o crescente interesse em criptomoedas entre investidores institucionais.

Além da compra inicial, a empresa firmou compromisso que podem elevar sua participação em ativos digitais como bitcoin e ether para cerca de 1 bilhão de dólares no início de 2021. "Haverá uma alocação geracional para essa nova classe de ativos. Os fluxos apenas começaram", disse Peters.

"A One River acredita que os ativos digitais e a tecnologia de blockchain estão à beira de uma adoção em larga escala, e esta será uma força motriz de inovação nas próximas décadas. A crescente perspectiva de desvalorização monetária global por governos e formuladores de políticas acelera essa adoção, à medida que as instituições começam a buscar opções de investimento que protejam contra a inflação", diz a empresa.

Além de um fundo de bitcoin, a gestora oferece aos investidores um fundo de ether, o criptoativo da rede Ethereum: "A rede Ethereum é a blockchain mais ativamente utilizada no mundo e está posicionada na interseção dessa tecnologia inovadora com a economia dominante. À medida que a tecnologia blockchain é integrada na vida diária, o Ethereum e, portanto, o ether, estão prontos para se beneficiar", afirma a companhia.

O executivo também está convencido de que os dois maiores criptoativos do mundo por capitalização de mercado vão superar a performance do ouro, mas ainda considera o metal precioso um investimento mais seguro: "Definitivamente, há mais riscos nisso do que no ouro, que existe há milhares de anos, mas também há muito mais convexidade".

Por causa de sua estratégia de navegar em mercados turbulentos e voláteis, a One River teve performance invejável no cash de março, quando foi anunciada a pandemia do coronavírus — o fundo disparou 34,9% naquele mês.

Apesar de discreto, o fundo de hedge, que tem 900 milhões de dólares sob sua gestão, contou com o suporte do bilionário britânico Alan Howard, cofundador da Brevan Howard Asset Management, para a empreitada com criptoativos. A gestora de ativos britânica Ruffer, que nesta semana confirmou ter comprado cerca de 940 milhões de dólares em bitcoin, também tem exposição à One River.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também