Dogecoin: criptomoeda-meme sobe 500% e já vale mais que Itaú e eBay

Preço da dogecoin se multiplica e criptomoeda ultrapassa o valor do real em relação ao dólar e vê valor de mercado superar gigantes como Bradesco, HP e Maersk

Criada como uma sátira ao mercado de criptoativos, a criptomoeda dogecoin caiu no gosto dos investidores. Impulsionada por famosos como Elon Musk, Guy Fieri, Gene Simmons e Mark Cuban, a moeda digital valorizou quase 500% na última semana e se tornou a sexta maior do mundo por valor de mercado.

Inspirada no meme "doge", a criptomoeda quem tem um cachorro Shiba Inu como símbolo, criada em 2013, viveu anos à sombra das maiores criptomoedas do mundo, mas parece ter encontrado seus dias de glória em 2021.

Com alta que chegou a 230% nas últimas 24 horas, a dogecoin já havia chamado atenção na quinta-feira, 15, ao ultrapassar a marca de US$ 0,20 pela primeira vez, superando o valor do real em relação ao dólar. Agora, com a alta da manhã desta sexta, a diferença chegou a quase três vezes mais: enquanto a um real é cotado a US$ 0,16, uma dogecoin atingiu US$ 0,44 - no momento da publicação deste texto, é negociada a US$ 0,37, 175% acima do preço de 24 horas atrás.

Com o novo movimento de alta, a dogecoin chegou a US$ 0,45 e uma capitalização de mercado de mais de 46 bilhões de dólares - a sexta maior entre todas as criptomoedas, atrás apenas de bitcoin, ethereum, binance coin, XRP e USDT. Além disso, a capitalização de mercado da dogecoin já supera a de grandes empresas como eBay, HP, Barclays, Ericsson, Maersk e até os dois maiores bancos brasileiros, Itaú e Bradesco.

Principal "embaixador" do projeto, Elon Musk tem declarado apoio à criptomoeda desde pelo menos 2019, mas foi no final do ano passado que começou a fazer isso com maior frequência em suas redes sociais e, a cada mensagem do fundador da Tesla, o preço da criptomoeda subia. Ele já falou coisas como a dogecoin ser "sua criptomoeda preferida" e que levaria o ativo digital para a lua - inclusive literalmente.

Mas ele não é a única celebridade a incentivar a compra da criptomoeda. Vocalista da banda Kiss, Gene Simmons também já demonstrou seu apoio à criptomoeda-meme, assim como o chef de cozinha e apresentador de televisão Guy Fieri, o bilionário Mark Cuban, o cantor Kevin Jonas e até o rapper Snoop Dogg, que divulgou uma montagem do "Snoop Doge", que vivem publicando sobre a dogecoin em suas redes sociais.

Se o bitcoin pretende se tornar uma moeda global e atualmente já pode ser utilizado como meio de pagamento no mundo todo; ou o ethereum, que sustenta incontáveis aplicações em sua rede, a dogecoin não tem lá grande utilidade no mundo real. Mesmo assim, caiu nas graças dos investidores e sustenta uma alta de fazer inveja aos maiores criptoativos do mundo. Mais do que isso, carrega números que obrigam o mercado a levar a piada a sério. Os tempos de brincadeira parecem ter ficado para trás.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.