Bitcoin é "touro enjaulado e pronto para fugir", diz analista da Bloomberg

Analista diz que pico do preço do bitcoin depois do halving de 2020 ainda não foi atingido e prevê movimento de alta para a criptomoeda

Mike McGlone, estrategista-sênior de commodities da Bloomberg Intelligence, divulgou uma análise nesta segunda-feira, 12, em que afirma que o bitcoin é um "touro enjaulado" pronto para romper a faixa de preço de 60 mil dólares na qual a criptomoeda está há algumas semanas.

"Panorama técnico: ainda no modo de descoberta de preço, o bitcoin parece distante do platô - a oferta de bitcoin está diminuindo e sua demanda está aumentando, o que nos leva a esperar uma contínua valorização de preço e a definição de um platô mais alto conforme [o mercado] cripto amadurece", publicou o especialista.

Junto à mensagem, McGlone incluiu dois gráficos. Um deles, com a Análise de Bollinger da criptomoeda, tem o título "O bitcoin é um touro enjaulado, descansado e pronto para fugir". As Bandas de Bollinger são métricas populares para análise de volatilidade, e neste caso mostram que o bitcoin viu sua volatilidade diminuir recentemente.

O segundo gráfico anexado à mensagem mostra o comportamento do ativo digital nos anos seguintes aos halvings do bitcoin (2013, 2017 e 2021) e tem o título "Anos pós-halving do bitcoin; 2021 está domesticado", que também faz referência ao touro, animal que simboliza movimento de alta no mercado. Segundo o analista, o gráfico indica que o pico de preço da criptomoeda ainda não foi atingido em 2021.

O desempenho do bitcoin após o halving tem sido apontado por diversos analistas como argumento de que o movimento de alta da criptomoeda está apenas começando. Nas últimas vezes que o evento de redução de recompensa e desaceleração da mineração aconteceu, o preço subiu vertiginosamente no ano seguinte. O último halving, em 2020, também viu um movimento de alta intenso nos meses subsequentes, mas ainda muito abaixo do que aconteceu nos anos anteriores.

No momento, o preço do bitcoin ainda briga na faixa de 60 mil dólares, na qual se encontra desde meados de baixo, com algumas oscilações para baixo durante o período.

Além das métricas e análises técnicas, outro fator que pode influenciar o preço do bitcoin e promover um movimento de alta nos próximos dias é a listagem das ações da Coinbase na Nasdaq. Com expectativa de avaliação perto de 100 bilhões de dólares, a companhia pode fazer um IPO com reflexos diretos no mercado cripto.

A análise de McGlone não é a primeira da Bloomberg com uma visão otimista sobre o futuro do bitcoin. Recentemente, um relatório citava o possível preço de 400 mil dólares por bitcoin ainda em 2021.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.