Às vésperas de IPO, Coinbase anuncia lucro de US$ 1,8 bi no 1º trimestre

Crescimento da exchange norte-americana em relação ao último trimestre de 2020 chama atenção; número de usuário ativos saltou 117% no período

Em uma estimativa divulgada na terça-feira, 6, a exchange de criptomoedas Coinbase anunciou resultados expressivos no primeiro trimestre de 2021, com lucro de 1,8 bilhão de dólares no período e um aumento de 117% no número de usuários ativos em relação ao período anterior.

Os números positivos chamam a atenção do mercado às vésperas da abertura de capital da companhia, que será realizada na Nasdaq na próxima semana. Na bolsa norte-americana, a Coinbase usará o ticker COIN e seu valor de mercado permanece uma incógnita.

Com lucro líquido entre 730 e 800 milhões de dólares e um número de usuários crescente, a Coinbase deve atrair os investidores: "Se o cenário 'average' se concretizar, ou seja, criptos flat o ano todo, usuários em média de 5,5 milhões por mês, a empresa deve dar um lucro líquido de 4 a 5 bilhões de dólares este ano. É alto crescimento, disruptivo, inovador, entao merece um P/E [Índice Preço/Lucro] bem alto, acima da Netflix", disse Bernardo Carneiro, CFA e dead de Investimentos Internacionais na EXAME Invest.

Os resultados positivos da Coinbase mostram que a empresa acompanha o crescimento do bitcoin e do mercado de criptoativos como um todo, com resultados que seguem a alta do setor desde o segundo semestre de 2020. O número de usuários ativos, que era de 2,8 milhões no último trimestre de 2020, saltou para 6,1 milhões no primeiro trimestre de 2021. Ao todo, a exchange tem 56 milhões de usuários cadastrados, um aumento de 30% em relação ao trimestre anterior.

O volume de transação também aumentou consideravelmente, saltando de 193 bilhões de dólares no último trimestre de 2020 para 335 bilhões em 2021. O total de ativos sob custódia da Coinbase saltou de 90 bilhões para 223 bilhões de dólares.

Os investidores institucionais, apontados por especialistas como responsáveis pela alta do bitcoin desde outubro de 2020, também aumentaram presença na exchange, que é regulada pelas autoridades dos EUA. Os ativos institucionais cresceram 170%, passando de 45 bilhões para 122 bilhões de dólares neste início de ano.

Brian Armstrong, CEO da Coinbase, também falou sobre os planos da empresa durante a divulgação dos resultados. Ele contou que a exchange pretende listar novos ativos para negociação, a fim de permitir que investidores tenham maior acesso à aplicações de finanças descentralizadas (DeFi). No lado institucional, disse que pretende usar a recém-adquirida Bison Trails para criar a "Amazon Web Services das criptomoedas".

Os resultados expressivos, que serão confirmados nos próximos dias, aumentam a expectativa sobre a avaliação da empresa na abertura de capital. A Coinbase já recebeu avaliações que vão de 68 bilhões de dólares à mais de 120 bilhões. A expectativa é por um valor acima de 100 bilhões de dólares, que faria do IPO da companhia o maior do setor de tecnologia desde do IPO do Facebook, em 2012.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.