Future of Money

Criada por brasileiros, startup de finanças descentralizadas capta R$ 29,7 milhões

Pods Finance quer inovar ainda mais em setor que já apresenta uma série de mudanças em busca da digitalização do dinheiro e dos serviços financeiros

Finanças descentralizadas usam blockchain ao invés de bancos para oferecer serviços financeiros (putilich/Getty Images)

Finanças descentralizadas usam blockchain ao invés de bancos para oferecer serviços financeiros (putilich/Getty Images)

A tecnologia de finanças descentralizadas (DeFi) chama a atenção de investidores e empresas de venture capital em todo o mundo. O caso mais recente é o da Pods Finance, que captou R$ 29,7 milhões na cotação atual do dólar em uma rodada seed.

A startup criada pelos brasileiros Rafaella Baraldo, Robson Silva e Guilherme Guimarães tem o foco em criar produtos estruturados para criptoativos utilizando a tecnologia de finanças descentralizadas para isso. Conhecida popularmente com “DeFi”, ela torna possível a oferta de serviços financeiros sem a necessidade de intermediários, como os bancos. Dessa forma, empréstimos, renda passiva e investimentos podem ser realizados de forma totalmente descentralizada em plataformas apoiadas em blockchain.

  • Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

Com a intenção de inovar ainda mais com a tecnologia que já veio para digitalizar os serviços financeiros, a Pods Finance quer ajudar usuários de DeFi a terem exposição a estratégias de investimento profissionais sem a necessidade de conhecimento avançado no assunto, ainda um pouco complicado para iniciantes em blockchain e criptomoedas.

Além disso, a Pods quer auxiliar protocolos DeFi a diversificarem sua tesouraria em estratégias de baixo risco.

Segundo a startup, a estratégia é promover oportunidades automatizadas de derivativos independentes da mineração de liquidez, que é necessária para a maior parte das estratégias de rendimento em DeFi atualmente. Quanto ao risco, a Pods afirma que as análises de risco e retorno são transparentes e quantitativas.

“Conversamos com centenas de partes interessadas para entender suas necessidades e melhorar nossa plataforma de acordo com seus comentários. Recentemente, a Pods fez quatro auditorias de segurança em seu produto Pods Yield, duas delas com o OpenZeppelin em novembro e dezembro de 2022. Não estamos apenas gerando resultados, mas desenvolvemos uma gama de produtos dedicados a auxiliar os protocolos DeFi a diversificar sua tesouraria em estratégias de baixo risco, tornando sua estratégia de tesouraria mais resiliente”, afirmou Rafaella Baraldo, cofundadora e CEO da Pods Finance.

Criada pelor brasileiros, a Pods Finance ganha destaque no mercado com uma rodada seed de investimentos bem-sucedida. O aporte de US$ 5,6 milhões, ou R$ 29,7 milhões na cotação atual, teve investidores como IOSG, Tomahawk, Republic, Framework Ventures, entre outros.

Rafaella, CEO, é graduada pela Fundação Getulio Vargas e possui um currículo vasto de experiências no mercado financeiro. A CEO da Pods Finance já passou por grandes empresas e bancos como Deloitte e Citi.

“Na Pods, estamos orgulhosos do que conquistamos e entusiasmados por continuar construindo o futuro do Defi. Tenho a honra de anunciar que concluímos uma rodada inicial de US$ 5,6 milhões. A equipe da Pods está entusiasmada com esta próxima etapa de construção de produtos estruturados de classe mundial para criptoativos”, disse Rafaella, em um comunicado de imprensa.

Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:BlockchainDeFiVenture capital

Mais de Future of Money

Gigantes de Wall Street "financiam a poluição do bitcoin", diz Greenpeace

Projeto de lei para eliminar banco central nos EUA foi inspirado no bitcoin

Blockchain e tokenização podem colaborar na transformação digital do Brasil, diz Anbima

Bitcoin é a única moeda descentralizada, diz CEO da Tether, empresa por trás da USDT

Mais na Exame