Future of Money

B3 quer ampliar produtos de criptomoedas e avalia lançar futuros de Ethereum

Executivo da empresa responsável pela Bolsa de Valores destacou que demanda por criptoativos "veio para ficar"

B3 tem investido em iniciativas no mercado cripto (Nelson Almeida/Getty Images)

B3 tem investido em iniciativas no mercado cripto (Nelson Almeida/Getty Images)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 25 de junho de 2024 às 11h05.

A B3, empresa responsável pela Bolsa de Valores, afirmou na última segunda-feira, 24, que pretende ampliar os produtos de investimento em criptomoedas da instituição e que estuda lançar negociações de contratos futuros de ether e um mercado de opções de cripto, entre outros produtos.

A informação foi divulgada por Felipe Gonçalves, head de produtos da B3, durante o "1º Encontro sobre ETFs de Criptoativos e a Evolução no Cenário Brasileiro".

"Aqui na B3, está claro que o mercado de criptoativos se desenvolveu significativamente e hoje é bem estruturado, com uma forte demanda por produtos do mercado de capitais. Estamos atentos aos próximos passos e ao que podemos evoluir", disse Gonçalves.

Segundo ele, no segmento de ETFs, a B3 vai continuar com os programas de liquidez e formadores de mercado. O executivo destacou que, apesar do bom nível atual, ainda há muito espaço para crescimento desse segmento, especialmente na frente educacional para atrair mais tipos de investidores.

"No mercado de futuros, recentemente lançamos os futuros de bitcoin, um produto ainda muito novo. Estamos trabalhando em diversas frentes para evoluir esse produto e já estamos estudando novos contratos futuros, como o de ether. Estamos em discussões internas e com vários clientes, pois acreditamos que um mercado de opções é crucial para complementar esse ecossistema", apontou.

Segundo Gonçalves, o mercado de opções é visto como importante para a entrada de investidores institucionais mais fortes nos ETFs e outros criptoativos, pois proporciona mais mecanismos de proteção.

"Essas são as principais frentes em que estamos focados, além de outras questões operacionais, como a evolução do nosso modelo de risco. Nossa visão é que a demanda por esses produtos veio para ficar e estamos dedicados a acompanhar esse crescimento", disse.

  • O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

ETFs de cripto no Brasil

O executivo da B3 também revelou números sobre as negociações de ETFs de criptomoedas no Brasil. Os dados mais recentes da empresa apontam que mais de R$ 50 milhões são negociados diariamente em ETFs de cripto. Atualmente, há 14 ETFs de cripto no Brasil, e eles estão frequentemente entre os dez mais negociados no Brasil.

"Hoje, o volume diário de negociação nesses ETFs está em torno de 50 milhões, com um pico de mais de R$ 200 milhões em um único dia. O patrimônio líquido dos ETFs supera R$ 5 bilhões, com mais de 180 mil investidores em todos os tipos", revelou Gonçalves.

Ainda segundo ele, olhando para quem mais utiliza esses produtos, há investidores pessoa física, estrangeiros e institucionais, sendo que as pessoas físicas e os estrangeiros ainda representam a maior parte das negociações, mas os investidores institucionais, segundo ele, já soma um terço do patrimônio de R$ 5 bilhões.

"Outro ponto positivo é o impacto dos ETFs em outros ativos. Na B3, temos ETFs de renda variável, renda fixa e commodities. Quando um produto vai bem, ele acaba chamando a atenção para outros também. Recentemente, lançamos o contrato futuro de bitcoin, que tem sido um dos produtos de crescimento mais rápido na B3, mostrando o potencial desse mercado", afirmou Gonçalves.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:B3CriptomoedasCriptoativosEthereum

Mais de Future of Money

ETF de Ethereum: o que é, como investir e quais os efeitos no preço da criptomoeda

Americano que se mudou para El Salvador para ser 1º cidadão da 'Cidade Bitcoin' deixa o país

JPMorgan: altas do bitcoin no curto prazo provavelmente serão temporárias

Bitcoin e Ethereum sobem após estreia de ETFs nos EUA, com inflação e juros no radar

Mais na Exame