Future of Money

Análise: após decisão monetária do Fed, bitcoin segue em tendência de alta

Confira a análise técnica do bitcoin e outros importantes ativos do mercado financeiro

 (Reprodução/Reprodução)

(Reprodução/Reprodução)

Lucas Costa
Lucas Costa

Analista Técnico do BTG Pactual

Publicado em 12 de junho de 2024 às 16h27.

Última atualização em 27 de junho de 2024 às 16h37.

Tudo sobreCriptomoedas
Saiba mais

Os mercados globais têm bastante volatilidade nesta quarta-feira, 12, com a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor (CPI) dos EUA e a decisão de política monetária dos EUA pelo Fed, que optou por manter a taxa de juros sem alterações. O S&P500 (SPX), principal índice dos EUA, renovou máxima histórica em 5.466 e o Índice Dólar (DXY) falhou em dar continuidade ao movimento de alta, com lateralidade perto da média móvel de 200 dias em 104,450.

Apresentamos a análise técnica do S&P 500, DXY, bitcoin, ether e Solana.

S&P 500

O S&P500 possui tendência de alta no curto e médio prazo, com alinhamento das médias móveis de 21 e 50 dias. O preço rompeu o último topo em 5.265,0 e acionou um novo pivô de alta, com objetivos de Fibonacci em 5.455,0 (161,8%) e 5.574,0 (200%). O Índice de Força Relativa está sobrecomprado, mas o mercado pode permanecer nesse nível por mais tempo.

DXY

O dólar fechou a última semana com alta de 0,30%. No gráfico diário do DXY,, o preço fez uma nova reversão para alta e rompeu a média móvel de 200 dias, sustentando a linha de tendência de alta. As próximas resistências são 105,700 e 106,500.

Insight: A tendência de médio prazo do DXY é de alta e voltou a ganhar força no curto prazo. O rompimento do topo anterior em 105,700 pode levar ao acionamento de um novo pivô de alta, com objetivo no topo de abr-24 em 106,500. Os próximos suportes são 104,000 e 103,000, em um cenário de falha na continuidade do movimento de alta.

Bitcoin (BTCUSD)

O bitcoin formou uma lateralidade no curto prazo entre US$ 56.500 e US$ 72.800. A tendência de médio prazo é de alta, com o preço trabalhando acima da média móvel de 200 dias. O gráfico diário do BTCUSD mostra uma lateralidade bem delimitada, mas o price action mostra a formação de mínimas mais altas que as anteriores e cruzamento das médias móveis de 21 e 50 dias.

A próxima resistência é o topo em US$ 72.800 e seu rompimento pode levar ao teste das projeções de Fibonacci em US$ 81.000 (141,4%) e US$ 84.550 (161,8%).

Ethereum (ETHUSD)

O gráfico do Ethereum (ETHUSD) possui tendência de alta no médio prazo e fez uma nova tentativa de recuperação no curto prazo. As médias móveis de 21 e 50 dias têm cruzamento de alta, indicando aumento da pressão compradora.

O preço formou uma lateralidade em US$ 3.000 e a região pode atuar como um suporte relevante. A próxima resistência é o topo anterior em US$ 4.100. Os compradores seguem dominantes, apesar da última correção, e o rompimento da resistência citada pode levar à formação de uma nova pernada de alta.

Solana (SOLUSD)

O criptoativo Solana formou um topo mais baixo que o anterior e tem queda de 2,25% essa semana . O gráfico diário do SOLUSD ainda tem cruzamento de alta das médias móveis de 21 e 50 dias, mas acompanhamos um aumento da pressão vendedora, com uma sequência de máximas e mínimas mais baixas que as anteriores. O próximo suporte relevante é a base do último pivô e a média móvel de 200 dias em US$ 128,35.

O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Leia mais

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativosFinançasAnálises técnicasBitcoin

Mais de Future of Money

Worldcoin, projeto de Sam Altman, nega acusações de insider trading de criptomoeda própria

Donald Trump vai cobrar R$ 300 mil por fotos em evento sobre bitcoin

Drex: Campos Neto diz que soluções para problemas estão 'muito perto' e prevê 'boas notícias'

Análise: criptomoedas são destaque em ambiente macroeconômico desafiador

Mais na Exame