Acompanhe:

60 dias para o halving: após altas gigantes nos anteriores, o que esperar desta vez?

Falta pouco para um dos principais eventos do ano no ecossistema do Bitcoin; saiba quais são as expectativas de especialistas e investidores

Modo escuro

Continua após a publicidade
Mid-section of young Asian woman using smartphone in city at night, against illuminated street lights bokeh, working with Bitcoin technologies, investing or trading Bitcoin on cryptocurrency. Business on the go (Getty/Getty Images)

Mid-section of young Asian woman using smartphone in city at night, against illuminated street lights bokeh, working with Bitcoin technologies, investing or trading Bitcoin on cryptocurrency. Business on the go (Getty/Getty Images)

O próximo halving do bitcoin está previsto para acontecer em abril deste ano e já anima especialistas e investidores. O evento, que corta a emissão do bitcoin pela metade a cada quatro anos, ficou famoso como um importante catalisador de preço para a maior criptomoeda do mundo em valor de mercado.

A função principal do halving é ser um dos pilares da escassez programada do bitcoin. Por isso, ele foi programado na criação da primeira criptomoeda do mundo para ocorrer de quatro em quatro anos até que as 21 unidades de bitcoin fossem mineradas. Após isso, não será possível minerar novos bitcoins.

A data exata do halving ainda é desconhecida, já que depende da velocidade em que os blocos são confirmados na rede. No entanto, a estimativa é que ocorra daqui 60 dias, em abril.

  • O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Por colaborar com a escassez de um ativo que está ganhando cada vez mais destaque no mercado financeiro, o halving é visto como um importante catalisador de preço. Historicamente, halvings anteriores marcaram o início de ciclos significativos de alta para o bitcoin. Confira as altas do bitcoin pós-halving de acordo com dados da BitPay:

Primeiro halving (2008): o preço do bitcoin era de US$ 13 na data do halving. No ano seguinte, o ativo subiu para US$ 1.152;
Segundo halving (2016): o preço do bitcoin era US$ 664 e subiu para US$ 17.760;
Terceiro halving (2020): o preço do bitcoin era US$ 9.734 e subiu para US$ 67.549.

Novas máximas históricas estão por vir?

De acordo com um estudo da corretora cripto Bitget, 84% dos investidores acreditam que o bitcoin deve ultrapassar a sua máxima histórica de 2021 em US$ 69 mil este ano após o halving. A pesquisa entrevistou 9.748 pessoas de países da América Latina, Europa, Ásia, Oriente Médio e Norte da África entre novembro e dezembro de 2023.

70% deles também demonstraram interesse em aumentar suas posições em bitcoin e 78% acredita no impacto direto do halving no preço da criptomoeda. Já em relação à previsões mais específicas de preço, a pesquisa apontou que 55% dos investidores preveem que o preço do bitcoin oscilará entre US$ 50 mil e US$ 100 mil.

Especialistas do mercado também estão otimistas. José Artur Ribeiro, CEO da Coinext, disse que a expectativa é “altamente otimista”.

“À medida que nos aproximamos do halving do bitcoin em 2024, a expectativa é altamente otimista, refletindo um padrão histórico de valorização pós-evento. Analisando os halvings anteriores, observamos consistentemente um aumento significativo no preço do bitcoin nos meses seguintes ao evento. Isso se deve à diminuição da oferta de novos bitcoins, aumentando a escassez e, potencialmente, o preço”, disse José Artur Ribeiro, CEO da Coinext, em entrevista à EXAME.

“Considerando a expectativa de redução das taxas de juros americanas, que coincide com o momento padrão de alta pós-halving, podemos prever uma impulsionada ainda maior na valorização do bitcoin”, acrescentou.

Além do histórico de alta em halvings anteriores, Ribeiro apontou que outros fatores do cenário econômico atual ainda podem colaborar para uma perspectiva otimista em relação ao preço do bitcoin este ano.

“Observando como o preço se comportou em ciclos passados e comparando com as condições macroeconômicas, sua guinada deu-se com uma taxa média de juros americano em 3.6%. Apesar da taxa em 5,25%, notamos que a tendência agora é de baixa. Este cenário é especialmente relevante à medida que o ativo se populariza com o lançamento de ETFs, atraindo grande quantidade de capital, e a regulação avança a passos largos globalmente, potencializando a atração de investimentos institucionais para o mercado cripto”, concluiu o CEO.

O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
BCE diz que "preço justo do bitcoin é zero" e que ativo "falhou em sua promessa"
Future of Money

BCE diz que "preço justo do bitcoin é zero" e que ativo "falhou em sua promessa"

Há 3 horas

Distribuída de graça, criptomoeda ligada a ChatGPT e Inteligência Artificial sobe 770%
Future of Money

Distribuída de graça, criptomoeda ligada a ChatGPT e Inteligência Artificial sobe 770%

Há 5 horas

Bilionário diz que vai continuar comprando bitcoin "para sempre": "Não há razão para vender"
Future of Money

Bilionário diz que vai continuar comprando bitcoin "para sempre": "Não há razão para vender"

Há 6 horas

Bitcoin pode testar suporte de US$ 45 mil em "correção pré-halving", aponta analista
Future of Money

Bitcoin pode testar suporte de US$ 45 mil em "correção pré-halving", aponta analista

Há 6 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais