Esporte

Polícia prende suspeito de envolvimento na morte de torcedora palmeirense

Investigado foi detido no bairro de Campo Grande, na cidade do Rio; Gabriela Anelli foi atingida por estilhaços de uma garrafa de vidro durante briga entre torcedores de Palmeiras e Flamengo

A vítima, de 22 anos, não resistiu aos ferimentos de estilhaços de uma garrafa de vidro que atingiram seu pescoço (Internet/Reprodução)

A vítima, de 22 anos, não resistiu aos ferimentos de estilhaços de uma garrafa de vidro que atingiram seu pescoço (Internet/Reprodução)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 25 de julho de 2023 às 11h15.

Última atualização em 25 de julho de 2023 às 11h16.

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na manhã desta terça-feira um suspeito de envolvimento na morte da torcedora palmeirense Gabriela Anelli. O investigado foi detido no bairro de Campo Grande, no Rio de Janeiro.

A vítima, de 22 anos, não resistiu aos ferimentos de estilhaços de uma garrafa de vidro que atingiram seu pescoço, pouco antes do jogo do Palmeiras contra o Flamengo, em 8 de julho, no estádio Allianz Parque, na capital paulista.

A prisão do suspeito foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP). De acordo com a pasta, o investigado foi detido por agentes da Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

"O suspeito foi preso no bairro de Campo Grande, no Rio de Janeiro. Ele será apresentado na unidade policial daquele estado e depois seguirá para São Paulo", informou a SSP-SP.

Um outro investigado chegou a ser preso na mesma data do crime. Leonardo Felipe Xavier Santiago, de 26 anos, foi preso em flagrante, mas acabou solto por decisão da Justiça em 12 de julho. Ele também é do Rio de Janeiro e não tem tem antecedentes criminais.

Morte de torcedora

A morte de Gabriela foi confirmada na manhã de 10 de julho. "Não dá para acreditar, Gabi uma menina com 23 anos, cheia de sonhos pela frente. Perdeu a vida por causa desses loucos, foi atingida por pura covardia. As pessoas estão ficando doentes por causa do futebol", escreveu Mariana Anelli, prima da palmeirense.

"A dor da família é imensurável, não dá para acreditar em tanta maldade nesse mundo e a justiça tão falha nesse Brasil! Nossa família não merece passar por esse luto meu Deus", acrescentou a prima da vítima.

Gabriela foi atingida durante uma briga entre torcedores do Palmeiras e do Flamengo no entorno do estádio Allianz Parque, na Zona Oeste de São Paulo. A confusão começou horas antes da partida, por volta de 17h30, na Rua Padre Antônio Tomás, por onde os torcedores visitantes acessam o estádio. Segundo o delegado César Saad, que investiga o caso, o confronto se deu entre torcedores não organizados dos dois clubes que começaram a trocar xingamentos quando quatro vans com flamenguistas chegou ao local.

A vítima foi atingida por estilhaços de vidro de uma garrafa arremessada por um flamenguista. Ela passou por cirurgia ainda no sábado e ficou internada na Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos

Acompanhe tudo sobre:MortesViolência urbana

Mais de Esporte

Apagão cibernético paralisa sistemas das Olimpíadas de Paris uma semana antes de abertura

Qual o fuso horário de Paris? Posição geográfica da França vai 'ajudar' o trabalhador brasileiro

GP da Hungria de F1 2024: horários e onde assistir aos treinos ao vivo

Jogos de hoje, sexta-feira, 19 de julho de 2024, onde assistir ao vivo e horários

Mais na Exame