Esporte

Corinthians sem hino? Editoras afirmam que direitos da música não pertencem ao time

A informação foi divulgada por Diego Garcia, colunista do UOL, e afirma que o processo foi aberto pelo próprio Corinthians, em janeiro deste ano

O time afirma, ainda, que houve um contrato verbal com o compositor da música, Benedito Lauro D'Ávila (Buda Mendes/Getty Images)

O time afirma, ainda, que houve um contrato verbal com o compositor da música, Benedito Lauro D'Ávila (Buda Mendes/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 3 de outubro de 2023 às 14h19.

Última atualização em 3 de outubro de 2023 às 14h29.

Um novo entrave judicial pode tornar o Corinthians em um time sem hino. As editoras Musical Corisco e Musiclave disseram à Justiça que o clube não é o dono de seu mais famoso hino, tampouco possui qualquer direito sobre ele.

A informação foi divulgada por Diego Garcia, colunista do UOLe afirma que o processo foi aberto pelo próprio Corinthians, em janeiro deste ano. O clube deseja usar seu hino, "Campeão dos Campeões", sem maiores problemas com a Justiça. O time afirma, ainda, que houve um contrato verbal com o compositor da música, Benedito Lauro D'Ávila, mas as editoras pensam diferente e pedem que a ação seja extinta.

No Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), há três cadastros do hino do Corinthians: Hino do Corinthians", "Hino do Corinthians/Campeão dos Campeões" e "Campeão dos Campeões", a última atribuída a Lauro D'Avila. Ele também assina as canções "Hino dos anos 60" e "Gaviões da Fiel".

yt thumbnail

Com ou sem hino?

Segundo Diego Garcia, as editoras afirmam que o time é parte ilegítima para o pedido que realizou na Justiça, uma vez que elas consideram que o hino é uma homenagem e, sendo assim,  o clube não tem direitos sobre a composição. "Não é ele [Corinthians] o titular do direito ao pretenso. Notadamente existe um contrato de cessão de direitos autorais, sendo que existem herdeiros, que recebem valores conforme combinado entre as partes", disseram as editoras à coluna do UOL.

Sobre o possível contrato verbal, as editoras responderam: "Ele jamais faria, com quem quer que seja, pois com ele sempre foi tudo documentado. Esse acordo nunca existiu". Elas afirmam, ainda, que "O Corinthians não trouxe nenhuma prova, simplesmente fala em contrato verbal que nunca existiu".

Do lado do Corinthians, os advogados do Timão têm insistido que o clube não quer se apossar de nenhuma obra indevida, mas quer "fazer valer" o contrato verbal feito com o compositor da música. Eles afirmam, ainda, que as editoras "querem cobrar e vincular a utilização da canção a uma autorização prévia", conforme aponta a coluna de Diego Garcia.

O processo ainda aguarda julgamento,

De onde veio o hino do Corinthians?

A canção "Campeão dos Campeões" é de autoria de Lauro D'Avila, criada em 1952 como uma homenagem ao Timão. Depois de sua criação, dois anos mais tarde, era cantada em todos os jogos do Corinthians — e a tradição durou até os dias de hoje. 

Em 1955, de tão famosa que ficou a música, o então presidente do clube, Alfredo Ignácio Trindade, intitulou "Campeão dos Campeões" como o hino oficial do time. E, conforme aponta o Corinthians, fez um acordo verbal com o compositor para usar a música sem entraves.

Acompanhe tudo sobre:Corinthians

Mais de Esporte

Jogos de hoje, terça-feira, 21, onde assistir ao vivo e horários

A cara do time nem sempre é o principal atleta: ela pode ser o mascote

Jogos de hoje, segunda-feira, 20; onde assistir ao vivo e horários

Rayssa Leal vence etapa da China do Pré-Olímpico de skate street

Mais na Exame