Esporte

Bia Haddad sente dores, chora e abandona Wimbledon nas oitavas de final

Ontem, após vencer a romena Sorana Cirstea, a atleta tinha encerrado um jejum brasileiro de 21 anos na competição

Bia Haddad: tenista sentiu dores e decidiu deixar a competição.  (SporTV/Reprodução)

Bia Haddad: tenista sentiu dores e decidiu deixar a competição. (SporTV/Reprodução)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 10 de julho de 2023 às 10h22.

Última atualização em 10 de julho de 2023 às 17h34.

Poucos minutos após o início da partida contra Elena Rybakina — atual número um de Wimbledon — Bia Haddad decidiu abandonar a competição de Wimbledon. A atleta, que deixou a quadra chorando, sentiu dores na lombar e desistiu do jogo das oitavas de final da competição em Londres.

Com a saída de Bia da competição, Elena avança para as quartas de final. O jogo será contra a vencedora da partida entre Ons Jabeur e Petra Kvitová.

Ontem, após vencer a romena Sorana Cirstea, Bia tinha encerrado um jejum de 21 anos, desde que o mineiro Andrè Sá se classificou às oitavas na grama londrina. Já entre as mulheres, Bia se aproximou de façanha ainda mais longínqua, protagonizada por Maria Esther Bueno, pentacampeã de Wimbledon:ela foi a última brasileira a avançar às quartas do torneio, em 1976.

Bia já havia desistido do WTA 500 no mês passado, após ter sofrido uma lesão no torneio de Notthingham, quando perdeu para a ucraniana Daria Snigur, e foi diagnosticada com um edema no joelho.

Quem é Bia Haddad Maia

Natural de São Paulo, Bia começou a jogar tênis aos 5 anos de idade, influenciada pela sua mãe Lais Scaff Haddad e pela avó Arlette Scaff Haddad, ambas tenistas. Desde cedo, ela já mostrou talento nas quadras, chegando a ficar em 15º lugar no ranking juvenil feminino, conquistando dois vice-campeonatos de duplas no mesmo Roland Garros.

Em junho do ano passado, ela alcançou o 28º lugar no ranking geral do WTA e 26º lugar no ranking de duplas, a melhor posição de uma brasileira, desde de que o ranking foi criado em 1970. Até aquele momento, a melhor posição teria sido de Maria Esther Bueno, considerada a maior tenista brasileira da história, que chegou a ser 29ª no ranking.

O currículo de Bia soma diversos títulos em várias competições. Em 2022, ela conquistou dois torneios na grama: o WTA 250 de Nottingham e o WTA 250 de Birmingham, além de duplas em Sydney e Nottingham. No circuito WTA, além dos dois títulos simples, ela conquistou outros dois em duplas, realizado na cidade de Bogotá em 2015 e 2017.

A tenista ainda tem 26 títulos no circuito ITF, sendo 17 de simples e 9 de duplas. Como profissional, participou 8 vezes, em simples, e 5 em duplas, dos torneios de Grand Slam.

De suspensão por Doping a semifinalista de Roland Garros

Apesar do sucesso recente, Bia sofreu altos e baixos na carreira. A tenista de 27 anos sofreu muito com lesões e já foi pega no doping, chegando a ficar em último no ranking mundial. A paulista não conseguiu se recuperar e ficou fora das Olimpíadas do Japão em 2021.

Em 2019, a tenista pegou suspensão por doping e ficou 10 meses longe das quadras. Após uma longa batalha na Justiça, a brasileira conseguiu mostrar às autoridades que seu caso foi por uma contaminação cruzada na manipulação de vitaminas em farmácia, colocando fim à sua suspensão em 22 de maio de 2020.

Em entrevista ao podcast "A voz do tênis", Bia revelou que não conseguiu ler na íntegra a carta da Federação Internacional de Tênis (ITF), que a suspendeu temporariamente das quadras.

"Quando abri para ler, tive dificuldade de entender do que se tratava. Até que eu vi “provisional suspension” nas três primeiras linhas. Foi então que eu entendi. Era uma carta da ITF relacionada à Wada (Agência Mundial Antidoping). Levantei da mesa, fui para o banheiro e comecei a chorar muito. Na hora o meu estômago embrulhou. A minha reação imediata foi ir ao banheiro e chorar. Eu desabei em lágrimas e já não conseguia ler mais nada. Até hoje eu não terminei de ler a carta. Me arrepiei, gritei de desespero. Eu estava realmente desesperada"

Bia Haddad é parente de Fernando Haddad?

Embora Bia Haddad tenha o mesmo sobrenome que o atual Ministro da Fazenda, eles não são parentes. A tenista na realidade possui grau de parentesco com outro famoso, o cantor Rolando Boldrin, que morreu no final de 2022. Bia é sobrinha de Rolando e já chegou a ir ao estúdio em que o cantor gravava seu programa na Cultura.

Acompanhe tudo sobre:Tênis (esporte)Bia Haddad

Mais de Esporte

Jogos de hoje, segunda-feira, 20; onde assistir ao vivo e horários

Rayssa Leal vence etapa da China do Pré-Olímpico de skate street

Manchester United x Brighton: onde assistir, horário e escalações pela Premier League

GP da Emilia-Romagna de F1 2024: horário e onde assistir à corrida final

Mais na Exame