Esporte

Após rescisão do VaideBet, diretores pedem demissão do Corinthians

O diretor financeiro Rozallah Santoro e diretor-adjunto de futebol, Fernando Alba, apresentaram seus pedidos de desligamento do clube ao presidente Augusto Melo

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 7 de junho de 2024 às 14h07.

Última atualização em 7 de junho de 2024 às 19h35.

Após a casa de apostas VaideBet romper o patrocínio no Corinthians, dois relevantes diretores do clube apresentaram pedido de demissão.

Nesta sexta-feira, 7, Rozallah Santoro, diretor financeiro, e Fernando Alba, diretor-adjunto de futebol, entregaram seus cargos ao presidente Augusto Melo. A decisão foi tomada conjuntamente pelos membros do Movimento Corinthians Grande (MCG).

O segundo vice-presidente Armando Mendonça, também parte do Movimento Corinthians Grande, permanece no cargo, já que foi eleito e não nomeado.

Os membros do grupo argumentam que Augusto Melo não cumpriu as promessas de campanha e não deu autonomia aos dirigentes. No sexto mês de mandato, o presidente do Corinthians perdeu rapidamente força política e viu sua diretoria sofrer baixas em áreas específicas.

Antes dessas saídas no Timão, o diretor Rubens Gomes, o diretor jurídico Yun Ki Lee, e o superintendente de marketing Sérgio Moura também deixaram o clube, entre outros membros da alta administração.

O desejo de abandonar a gestão do clube já vinha sendo considerada por integrantes do MCG há algumas semanas e se intensificou após o fim do contrato de patrocínio da VaideBet. O grupo exigiu a saída de Sérgio Moura e do diretor administrativo Marcelo Mariano, mas apenas o primeiro deixou o cargo, enquanto o segundo foi mantido por Augusto Melo.

Em nota, a direção do Corinthians confirmou a saída de Rozallah Santoro e Fernando Alba.

"O Sport Club Corinthians Paulista informa que nesta sexta-feira (7), o diretor financeiro, Rozallah Santoro, e o diretor adjunto de futebol, Fernando Alba, pediram desligamento de seus cargos.

O presidente Augusto Melo os agradece pelos serviços prestados durante os meses em que estiveram à frente dos respectivos departamentos e deseja sucesso em seus projetos profissionais".

Fim da parceria

Nesta manhã, a VaideBet rompeu unilateralmente o contrato de patrocínio master com o Corinthians.  Assinado em janeiro, o contrato tinha validade até o fim de 2026, prevendo o pagamento de R$ 370 milhões. Desde o início do vínculo, o time paulista recebeu cerca de R$ 66 milhões.

A decisão foi tomada após a abertura de investigação da Polícia Civil sobre um possível repasse de parte do valor da comissão do acordo a uma empresa dita como 'laranja', a Neoway Soluções Integradas.
Na notificação, a VaideBet havia concedido dez dias para que o Corinthians esclarecesse o episódio. O prazo se encerrou ontem sem respostas satisfatórias do clube.

Acompanhe tudo sobre:Corinthians

Mais de Esporte

Messi pode quebrar novos recordes pela Argentina na Copa América 2024; entenda

Flamengo x Bahia: onde assistir, horário e escalações pelo Brasileirão

Palmeiras x RB Bragantino: onde assistir, horário e escalações pelo Brasileirão

Mais na Exame