Esporte
Acompanhe:

Análise: Desfalques de Alex Telles e Gabriel Jesus abrem espaço para Daniel Alves e Pedro na Copa

Força do elenco é colocada à prova no Catar após sucessão de problemas de lesão

Para os reservas, é a chance de acumularem mais minutos em campo na Copa (Lucas Figueiredo/CBF/Agência Brasil)

Para os reservas, é a chance de acumularem mais minutos em campo na Copa (Lucas Figueiredo/CBF/Agência Brasil)

A
Agência O Globo

3 de dezembro de 2022, 12h27

As duas primeiras partidas do Brasil na Copa do Mundo revelaram Pedro e Daniel Alves no fim da fila das opções de Tite neste Mundial. Um jogo depois, tudo mudou. Alex Telles e Gabriel Jesus sofreram lesões na partida contra Camarões e não jogam mais no Catar.

A reviravolta traz dificuldades extras à comissão técnica, que precisa lidar ainda com as lesões de Neymar, Danilo e Alex Sandro. Os problemas acumulados são um desafio à homogeneidade do grupo de 26 jogadores. É ao próprio Tite que impelido a fazer o time jogar mesmo com algumas peças que não estavam nos planos.

Mas para os reservas, é a chance de acumularem mais minutos em campo na Copa.

Alex Telles, cortado, e Alex Sandro, ainda se recuperando de lesão muscular no quadril, devem deixar a seleção sem lateral-esquerdo de ofício na partida contra a Coreia do Sul, segunda-feira, no 974. Uma alternativa de Tite é escalar Danilo na lateral-esquerda, função parecida com a qual vem exercendo na Juventus ao longo da temporada.

Neste caso, a lateral direita pode ser ocupada por Militão, como já aconteceu na partida contra a Suíça. Mas se Tite não quiser correr o risco de seguir expondo seu principal zagueiro reserva, pode continuar com Daniel Alves, titular contra Camarões e que não comprometeu. De possível tocador de pandeiro, como o próprio jogador afirmou em tom de brincadeira, ele pode se transformar em titular na reta final da Copa.

A ascensão de Pedro é mais clara, com a lesão de Gabriel Jesus. O atacante do Arsenal se posicionou como reserva imediato de Richarlison nas primeiras partidas, contra Sérvia e Suíça. Contra Camarões, foi escolhido para ser titular na formação alternativa.

Sem Jesus, Pedro ocupa esse lugar, de jogador para entrar no segundo tempo e descansar Richarlison. Trará com ele uma presença de área maior, seja com a bola no chão ou pelo alto. Por outro lado, a capacidade do time marcar a saída de bola vai diminuir.