ESG

Apoio:

logo_suvinil_500x252
Logo TIM__313x500
logo_unipar_500x313
logo_espro_500x313
logo_engie_500X252

Parceiro institucional:

logo_pacto-global_100x50

Schneider avança em ESG e é nova apoiadora institucional do Pacto Global da ONU no Brasil

A empresa segue metas propostas pela Pacto Global da ONU no Brasil como salário digno, qualidade de vida e 100% de transparência

Marcos Matias, presidente da Schneider no Brasil (Schneider/Reprodução)

Marcos Matias, presidente da Schneider no Brasil (Schneider/Reprodução)

Fernanda Bastos
Fernanda Bastos

Repórter de ESG

Publicado em 14 de fevereiro de 2023 às 14h52.

Última atualização em 14 de fevereiro de 2023 às 14h55.

A Schneider Electric, empresa de gerenciamento de automação e energia, se torna apoiadora institucional do Pacto Global da ONU no Brasil, isto é, tem o nível mais alto de engajamento com a organização e assume os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da “Ambição 2030”, estratégia composta por movimentos para acelerar as metas da Agenda 2030. 

A empresa está seguindo, ao todo, seis dos sete movimentos: Salário Digno, +Água, Ambição Net Zero, Elas Lideram 2030, Transparência 100% e Mente em Foco. Pensando na remuneração digna,  a Schneider já tem todos os funcionários recebendo o considerado digno por suas funções, de acordo com uma auditoria externa.

A pauta de Transparência 100%, que defende as instituições eficazes, responsáveis e transparentes em todos os níveis e está dentro do ODS 16 (Paz, Justiça e Instituições Eficazes), também já está bem consolidada na Schneider. “Em agosto de 2022, desenvolvemos, junto com o Pacto Global e empresas parceiras, o treinamento Anticorrupção e Cadeia de Valor, com foco nas empresas de pequeno e médio porte, com a participação de 150 pessoas”, diz Marcos Matias, presidente da Schneider no Brasil.

O executivo ressalta que as iniciativas da ONU são importantes para as empresas, como a de sustentabilidade e direitos humanos, e devem ser acompanhadas de perto pelos líderes e C-levels. “Quando metas e ações concretas são bem estabelecidas na liderança, naturalmente, os bons exemplos vão se espalhando para toda a cadeia de colaboradores e parceiros com seriedade e responsabilidade, o que possibilita a evolução do mercado como um todo. Para 2023, planejamos muitas ações dentro da agenda ‘Ambição 2030’, que serão lideradas por colaboradores da Schneider, e estamos animados para implementar cada iniciativa”, conclui Matias.  

LEIA TAMBÉM: 

Assine a newsletter EXAME ESG, com os conteúdos mais relevantes sobre diversidade e sustentabilidade nos negócios

Mais de ESG

"Mini-Pantanal Paulista" enfrenta morte de peixes e usina é investigada

PUC-Rio migra do petróleo para a energia limpa para ser o motor econômico do Rio de Janeiro

Estudo em vinhedos mostra a vantagem de preservar floresta nativa próxima a áreas agrícolas

Mudança climática: o tema que não é bem-vindo entre Trump e os republicanos

Mais na Exame