ESG

Pantys, marca de calcinhas absorventes, quer transformar produtos usados em energia limpa

Projeto de economia circular deve arrecadar quatro toneladas até o final do ano, entre produtos da Pantys descartados por consumidores e sobras da produção; cliente que fizer o descarte terá desconto na próxima compra

Maria Eduarda Camargo e Emily Ewell (da esq. para dir.), co-fundadoras da Pantys, durante processo de produção (Pantys/Divulgação)

Maria Eduarda Camargo e Emily Ewell (da esq. para dir.), co-fundadoras da Pantys, durante processo de produção (Pantys/Divulgação)

Marina Filippe
Marina Filippe

Repórter de ESG

Publicado em 16 de maio de 2024 às 07h00.

A marca de calcinhas absorventes Pantys acaba de lançar o projeto de logística reversa Pantys Circular. Os produtos com tecnologia absorvente podem ser deixados nas lojas da marca e, após o descarte, serão transformados em energia limpa. Para o consumidor, o incentivo é também um desconto de dez reais na próxima compra.

"A expectativa é arrecadar quatro toneladas até o final do ano, entre produtos vindos dos consumidores e sobras da produção, que serão transformados em CDR, combustível derivado de resíduo. Isto originará energia limpa por meio de um processo chamado blendagem, tratamento que permite aproveitar mais de 12,5% do total de resíduos urbanos. A expectativa é que consigamos gerar cerca de 3 mil kWH de energia", diz Emily Ewell, co-fundadora e CEO da Pantys.

Atualmente, a Pantys conta com e-commerce e três lojas físicas, duas na capital paulista e uma no interior, em São Roque. "O lançamento do Pantys Circular reforça nosso propósito de preocupação ambiental e, mais uma vez, mostra a proximidade com a nossa comunidade, já que este programa foi um pedido direto dos consumidores. Todos os nossos produtos com tecnologia absorvente (como as calcinhas, top amamentação, cueca, linha incontinência, entre outros), com exceção dos acessórios, poderão ser descartados corretamente com o lançamento do programa”, diz Maria Eduarda Camargo, co-fundadora da marca.

Ações ambientais

De acordo com as executivas, as ações ambientais estão entre as práticas da Pantys mesmo antes do Circula. "A Pantys nasceu com o propósito de inovação e cuidado ambiental, e a intenção do projeto é que os produtos da marca sejam sustentáveis desde o processo de fabricação, como na escolha de materiais, até o final, fornecendo um descarte correto”, diz Ewell.

Em 2023, foram 251,6 toneladas de carbono emitidas e compensadas, 867 kg de lixo reciclado, mais de 1,3M de toneladas de lixo evitados por meio da gestão de processos, além da utilização de energia solar em todo o centro de distribuição. "Estarmos presentes na liderança da ONU como representantes da ODS 12 no Brasil e seremos certificadas pelo Sistema B. Além disso, no último ano, passei a integrar o conselho do maior certificado de circularidade do mundo, o Cradle to Cradle", finaliza Ewell.

Acompanhe tudo sobre:Mulheres executivasMulheresEconomia CircularLogística reversaSustentabilidadeEnergia

Mais de ESG

Diversidade: Maioria das empresas avança pouco no tema nos últimos 2 anos

Investimento de R$ 1,2 bi: Raízen inaugura sua segunda usina de etanol de segunda geração, em SP

Richard Branson no Brasil: o combustível de aviação sustentável funciona, agora é só produzir

Tratado antibiopirataria é aprovado sem EUA e Japão

Mais na Exame