ESG

Parlamentares dos EUA defendem carros elétricos e rede nacional de recarga

Os deputados Andy Levin e Alexandria Ocasio-Cortez divulgaram nesta quarta-feira uma versão revisada de seu projeto de lei, apelidado de "Lei pela Liberdade dos Veículos Elétricos"

Estação para recarga de veículos elétricos em Austin, Texas (EUA)  (Mohammad Khursheed/Reuters)

Estação para recarga de veículos elétricos em Austin, Texas (EUA) (Mohammad Khursheed/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 5 de maio de 2021 às 17h28.

Última atualização em 5 de maio de 2021 às 17h41.

Legisladores dos Estados Unidos estão pressionando por um financiamento de dezenas de bilhões de dólares voltado para o estímulo a veículos elétricos em oposição aos movidos por combustão, além de verba para construção de centenas de milhares de estações de recarga de baterias.

Os deputados Andy Levin e Alexandria Ocasio-Cortez divulgaram nesta quarta-feira uma versão revisada de seu projeto de lei, apelidado de "Lei pela Liberdade dos Veículos Elétricos", que pretende criar uma rede de estações de recarga de alta velocidade em cinco anos ao longo das vias públicas do sistema nacional rodoviário nos Estados Unidos.

Os democratas da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos propuseram uma versão do projeto no ano passado, enquanto Donald Trump ainda atuava como presidente do país e apoiava o fim dos subsídios para a compra de veículos elétricos. Levin disse em uma entrevista que "tudo mudou" no impulso aos elétricos com a saída de Trump da Casa Branca.

O presidente Joe Biden pediu 174 bilhões de dólares em novos estímulos a veículos elétricos, incluindo 15 bilhões de dólares para a construção e manutenção de uma rede nacional de recarga de baterias com 500.000 estações até 2030. “Temos um presidente que fez campanha para instalar 500.000 carregadores [de veículos elétricos]”, disse Levin.

Um júri do Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Estados Unidos está realizando uma audiência nesta quarta-feira a respeito de várias partes da legislação, para conseguir impulsionar veículos elétricos e estações de recarga.

Biden enfrenta pressão de muitos legisladores e de 12 estados americanos liderados pela Califórnia para aprovar o fim da venda de novos veículos movidos a gasolina até 2035, algo que a Califórnia planeja fazer. Biden não apoiou uma data de eliminação gradual.

  • Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME e fique por dentro.
Acompanhe tudo sobre:CarrosCarros elétricosEstados Unidos (EUA)Veículos

Mais de ESG

Magnificent 7: o papel das gigantes de tecnologia na estratégia de investimento

Lobo-cinzento escapa do extermínio e agora sua proteção está sob ameaça

Ibovespa retorna aos 127 mil pontos com incertezas fiscais no radar; dólar sobe 1,56% a R$ 5,568

Mega-Sena sorteia nesta quinta-feira prêmio acumulado em R$ 47 milhões

Mais na Exame