ESG
Acompanhe:

Banco Bmg (BMGB4) anuncia entrada no Pacto Global da ONU

Para a CEO do Banco, é impossível prosperar sem responsabilidade social e sustentabilidade

Ana Karina Bortoni Dias, CEO do Banco BMG (BMGB4) Foto: Leandro Fonseca data: 25/02/2021 (Leandro Fonseca/Exame)

Ana Karina Bortoni Dias, CEO do Banco BMG (BMGB4) Foto: Leandro Fonseca data: 25/02/2021 (Leandro Fonseca/Exame)

C
Carlo Cauti

Publicado em 13 de novembro de 2022, 17h12.

O Banco Bmg (BMGB4) anunciou a entrada no Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), a maior iniciativa de sustentabilidade empresarial do mundo. O anúncio foi realizado pelo banco mineiro durante o período em que está sendo realizada a Conferência da ONU sobre o Clima (COP 27) no Egito.

Ao se tornar signatário do Pacto Global, o Bmg se comprometeu com os dez princípios estabelecidos pela ONU, se juntando às mais de 18 mil organizações no mundo, das quais 1,5 mil no Brasil, que escolheram avançar por meio de um modelo sustentável e longevo de negócio e atuar de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

“Continuamos comprometidos com as melhores práticas socioambientais e de governança e, nesse ano, avançamos fortemente em nossa agenda ESG. Ao assinarmos o Pacto Global da ONU, reafirmamos nossa estratégia de negócio com foco nas boas práticas nas áreas de direitos humanos, condições de trabalho, meio ambiente e anticorrupção. Estamos muito contentes com a adesão e em nos juntar a um grupo de empresas preocupadas em impactar positivamente a sociedade”, declarou Rosana Aguiar, gerente Executiva de ESG, do Bmg.

Além do Pacto Global, em 2022, o Bmg já aderiu a outros movimentos sociais importantes. Em maio, o Banco se uniu ao Movimento Empresarial pelo Desenvolvimento Econômico da Mulher (Movimento Mulher 360) e passou a integrar um coletivo de empresas, com mais de 90 signatárias, empenhadas em ampliar a participação feminina nos negócios.

Além disso, o Bmg faz parte do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, do Pacto pela Empregabilidade das Pessoas com Deficiência, da Rede Empresarial de Inclusão Social (REIS), e do Pacto de Promoção pela Equidade Racial,

“No Bmg temos a convicção de que é impossível prosperar sem responsabilidade social e sustentabilidade. Uma organização forte em ESG é mais eficiente, responsável e sustentável no uso dos recursos naturais, no desenvolvimento do capital humano e na gestão da inovação. Por isso, essa é uma das nossas principais metas nesse e nos próximos anos”, declarou Ana Karina Bortoni Dias, CEO do Bmg e única mulher na liderança de um banco brasileiro com capital aberto.