Renda do brasileiro tem queda recorde em 2021 e atinge menor valor em 10 anos

Inflação tem efeito maior sobre famílias miseráveis, que ganham apenas R$ 39 por mês
Renda: Na base da pirâmide social, entre os 5% mais pobres, a renda foi reduzida em 48%, ou praticamente à metade (Gabriel Vergani / EyeEm/Getty Images)
Renda: Na base da pirâmide social, entre os 5% mais pobres, a renda foi reduzida em 48%, ou praticamente à metade (Gabriel Vergani / EyeEm/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 10/06/2022 às 10:27.

Nos últimos nove anos, os brasileiros, de todas as faixas de renda, empobreceram. Mas a perda foi muito maior entre os mais pobres. Na base da pirâmide social, entre os 5% mais pobres, a renda foi reduzida em 48%, ou praticamente à metade. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 10, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

E a perda foi significativa na virada de 2020 para 2021, uma queda de 33,9% em apenas um ano, muito por efeito do aumento da inflação e da redução nos valores pagos de Auxílio Emergencial.

Assim, as famílias mais pobres, que ganhavam em média R$ 75 mensais em 2012, viram este valor encolher para R$ 59 em 2020 e, depois, para apenas R$ 39 no ano passado.

Na outra ponta, o 1% mais rico da população brasileira teve perda de renda de só 6,9% desde 2012. Essas famílias ganhavam R$ 17.128 naquele ano, viram seu rendimento cair para R$ 17.033 em 2020 e, depois, para R$ 15.940 no ano passado.

LEIA TAMBÉM: 

Vendas do varejo sobem 0,9% em abril ante março, mostra IBGE

Veja Também

Crédito consignado do Auxílio Brasil: tire todas as suas dúvidas
Minhas Finanças
Há uma semana • 4 min de leitura

Crédito consignado do Auxílio Brasil: tire todas as suas dúvidas

Serasa negocia dívidas de 45 empresas com parcelamento sem juros
Minhas Finanças
Há uma semana • 2 min de leitura

Serasa negocia dívidas de 45 empresas com parcelamento sem juros

Os dez fundos imobiliários que tiveram maior rentabilidade em julho
Onde Investir
Há uma semana • 2 min de leitura

Os dez fundos imobiliários que tiveram maior rentabilidade em julho