Economia

Presidente do BC do Japão diz que valor do bitcoin é "anormal"

Em entrevista, Haruhiko Kuroda disse que as criptomoedas "não representam um obstáculo" para as políticas do BOJ

Haruhiko Kuroda: Japão se tornou em abril passado no primeiro país do mundo a reconhecer legalmente o bitcoin e outras criptomoedas como forma de pagamento (Toru Hanai/Reuters)

Haruhiko Kuroda: Japão se tornou em abril passado no primeiro país do mundo a reconhecer legalmente o bitcoin e outras criptomoedas como forma de pagamento (Toru Hanai/Reuters)

E

EFE

Publicado em 21 de dezembro de 2017 às 09h00.

Tóquio - O presidente do Banco do Japão (BOJ, banco central japonês), Haruhiko Kuroda, tachou nesta quinta-feira de "anormal" a escalada contínua do preço do bitcoin e afirmou que esta moeda virtual é "alvo da especulação" mais do que uma forma de pagamento.

Kuroda disse que as criptomoedas "não representam um obstáculo" para as políticas do BOJ, acrescentando que suas medidas monetárias "são as de sempre" e não são afetadas pela alta do valor das criptomoedas, durante uma entrevista coletiva realizada no final da reunião mensal da junta de política monetária da entidade.

O Japão se tornou em abril passado no primeiro país do mundo a reconhecer legalmente o bitcoin e outras criptomoedas como forma de pagamento, uma medida que foi acompanhada de legalização das casas de câmbio deste tipo de moeda estabelecidas no país asiático.

Esta regularização, junto com a explosão da sua popularidade em outros países como Coreia do Sul e China, e o mais recente lançamento no mercado dos Estados Unidos de produtos financeiros derivados do bitcoin, contribuíram para uma escalada do preço da moeda digital.

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasJapão

Mais de Economia

Governo sobe previsão de déficit de 2024 para R$ 28,8 bi, com gastos de INSS e BPC acima do previsto

Lula afirma ter interesse em conversar com China sobre projeto Novas Rotas da Seda

Lula diz que ainda vai decidir nome de sucessor de Campos Neto para o BC

Banco Central aprimora regras de segurança do Pix; veja o que muda

Mais na Exame