Para brasileiros, burocracia aumenta preços e corrupção

Para 73% da população, o excesso de procedimentos estimula a corrupção, segundo pesquisa da CNI-Ibope

São Paulo – No Brasil, oito em cada dez pessoas consideram o país burocrático ou muito burocrático. É isso que mostra pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Ibope com 2002 pessoas em 141 municípios. As pessoas tem uma visão negativa da burocracia. Para a maioria delas (77%), o excesso de burocracia aumenta os preços dos produtos e serviços, dificulta o crescimento do país (73%) e desestimula os negócios (73%).

Quase um terço da população acredita que o Brasil é mais burocrático que o resto do mundo – e 68% da população pensa que o governo deveria eleger o combate à burocracia como uma das prioridades. Para 73% dos entrevistados, o excesso de procedimentos estimula a corrupção, 72% acreditam que incentiva a informalidade e 72% dizem que faz o governo gastar mais do que o necessário. 

Para a população, fazer um inventário, requerer aposentadoria ou pensão e encerrar uma empresa são os procedimentos mais burocráticos (metade das pessoas contrata um despachante na hora de encerrar uma empresa). Na sequência, vem o processo de tirar passaporte e o de limpar o nome no SPC ou na Serasa.

A percepção da burocracia tem relação com a renda familiar. Quanto maior a renda, maior a percepção de que o país é muito burocrático. 98% entre os que têm renda familiar acima de dez salários mínimos afirmam considerar o Brasil um país burocrático ou muito burocrático. Entre os entrevistados que têm renda familiar de até um salário mínimo, 72% tem a mesma percepção.

Mesmo com as reclamações, 63% das pessoas afirmam que a burocracia é importante para evitar o uso indevido dos recursos públicos e 57% acreditam que a burocracia é um mal necessário. Entre os entrevistados, 83% defendem a unificação da carteira de identidade, do CPF, da carteira de motorista, do título de eleitor e do cartão do PIS/PASEP.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.