Economia
Acompanhe:

Inflação bate recorde histórico na Alemanha em 2022

Em termos comparativos, a França registrou inflação de 5,2% em média em 2022

Alemanha: a principal economia da Europa, a disparada dos preços atingiu um pico de 10,4% em outubro em comparação com o ano anterior (Sean Gallup/Getty Images)

Alemanha: a principal economia da Europa, a disparada dos preços atingiu um pico de 10,4% em outubro em comparação com o ano anterior (Sean Gallup/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

17 de janeiro de 2023, 14h37

A Alemanha registrou uma taxa média de inflação de 7,9% em 2022, um recorde nos últimos 70 anos – confirmou o instituto nacional de estatísticas Destatis, nesta terça-feira (17).

"A taxa de inflação anual historicamente elevada se deve, principalmente, aos aumentos extremos dos preços de energia e alimentícios desde o início da guerra na Ucrânia", afirmou a presidente do Instituto Destatis, Ruth Brand, em um comunicado.

Em termos comparativos, a França registrou inflação de 5,2% em média em 2022.

Na Alemanha, a principal economia da Europa, a disparada dos preços atingiu um pico de 10,4% em outubro em comparação com o ano anterior. Começou a desacelerar a partir de novembro, principalmente pelo desbloqueio de 200 bilhões de euros (US$ 216 bilhões), por parte do governo, para limitar os preços.

Em dezembro, a inflação continuou a cair, graças aos auxílios do Executivo, atingindo 8,6% na comparação anual, confirmou o Destatis nesta terça.

Em relação ao mês anterior, os preços recuaram 0,8%.

A ajuda do governo permitiu reduzir os preços do gás (-39,1%) e dos combustíveis (-8,9%), em relação a novembro. Já eletricidade (+0,4%) e a alimentação (+0,8%) subiram.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

LEIA TAMBÉM: