• AALR3 R$ 19,62 -0.66
  • AAPL34 R$ 73,42 -0.19
  • ABCB4 R$ 16,98 3.03
  • ABEV3 R$ 14,83 0.95
  • AERI3 R$ 4,02 -8.22
  • AESB3 R$ 10,87 1.30
  • AGRO3 R$ 31,81 0.63
  • ALPA4 R$ 21,33 -1.66
  • ALSO3 R$ 20,10 1.16
  • ALUP11 R$ 26,49 1.15
  • AMAR3 R$ 2,42 1.68
  • AMBP3 R$ 30,56 3.14
  • AMER3 R$ 23,51 -0.63
  • AMZO34 R$ 71,35 -0.25
  • ANIM3 R$ 5,75 3.60
  • ARZZ3 R$ 82,69 -0.10
  • ASAI3 R$ 15,60 1.50
  • AZUL4 R$ 22,24 4.61
  • B3SA3 R$ 11,90 2.15
  • BBAS3 R$ 36,24 2.32
  • AALR3 R$ 19,62 -0.66
  • AAPL34 R$ 73,42 -0.19
  • ABCB4 R$ 16,98 3.03
  • ABEV3 R$ 14,83 0.95
  • AERI3 R$ 4,02 -8.22
  • AESB3 R$ 10,87 1.30
  • AGRO3 R$ 31,81 0.63
  • ALPA4 R$ 21,33 -1.66
  • ALSO3 R$ 20,10 1.16
  • ALUP11 R$ 26,49 1.15
  • AMAR3 R$ 2,42 1.68
  • AMBP3 R$ 30,56 3.14
  • AMER3 R$ 23,51 -0.63
  • AMZO34 R$ 71,35 -0.25
  • ANIM3 R$ 5,75 3.60
  • ARZZ3 R$ 82,69 -0.10
  • ASAI3 R$ 15,60 1.50
  • AZUL4 R$ 22,24 4.61
  • B3SA3 R$ 11,90 2.15
  • BBAS3 R$ 36,24 2.32
Abra sua conta no BTG

Governo passa a estimar déficit do setor público de R$ 828,6 bi

Ministério da Economia também revisou as projeções para a dívida neste ano, frente ao avanço da pandemia do coronavírus
Dinheiro: dívida líquida do setor público nesse cenário ficaria em 69,9% do PIB (Getty Images/Mario Tama)
Dinheiro: dívida líquida do setor público nesse cenário ficaria em 69,9% do PIB (Getty Images/Mario Tama)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 02/07/2020 13:12 | Última atualização em 02/07/2020 17:06Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Com o avanço da pandemia do coronavírus, o Ministério da Economia revisou os números e passou a prever um déficit do setor público em 2020 de R$ 828,6 bilhões, o equivalente a 12% do Produto Interno Bruto (PIB). Em maio, a estimativa era de resultado negativo de R$ 708,7 bilhões (9,9% do PIB).

Os dados divulgados nesta quinta-feira, 2, consideram que a economia terá retração de 6,5% neste ano - a pasta utilizou a projeção para o PIB do Boletim Focus.

Nesse cenário, o déficit do governo central em 2020 é estimado em R$ 795,6 bi (11,5% do PIB). O impacto primário das medidas relacionadas ao combate à pandemia é projetado em 7,5% do PIB.

Dívida bruta

O Ministério da Economia também revisou as projeções para a dívida neste ano, frente ao avanço da pandemia do coronavírus. No cenário mais pessimista, que considera um recuo de 8,5% no PIB deste ano, a dívida bruta do governo geral ultrapassa 100% do PIB, ficando em 100,6%.

O cenário base considera retração de 6,5% na economia (conforme projeção do Boletim Focus). Nesse caso, a dívida bruta do governo geral chega a 98,2% do PIB neste ano.

Já a dívida líquida do setor público nesse cenário ficaria em 69,9% do PIB. A necessidade de financiamento chega a 16,9% do PIB.

No pior cenário, a dívida líquida fica em 71,7% e a necessidade de financiamento em 17,6%.

No mais otimista, que considera um recuo de 4,5% no PIB, a dívida bruta fica em 95,6% do PIB neste ano. A dívida líquida chega a 95,8% e a necessidade de financiamento a 16,3% do PIB.