Eventual reajuste da gasolina é bom, diz Gustavo Franco

Ex-presidente do BC criticou, porém, maneira como o governo realizou renovação das concessões no setor elétrico

	Gustavo Franco: "A Petrobras está um tanto estrangulada com essa política de preços", afirmou o ex-presidente do Banco Central a respeito do reajuste da gasolina
 (Divulgação/Divulgação)
Gustavo Franco: "A Petrobras está um tanto estrangulada com essa política de preços", afirmou o ex-presidente do Banco Central a respeito do reajuste da gasolina (Divulgação/Divulgação)
M
Mariana DurãoPublicado em 08/11/2013 às 15:22.

Rio de Janeiro - Para o ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco, um potencial reajuste da gasolina virá em um bom momento. "Já estava na hora, a Petrobras está um tanto estrangulada com essa política de preços", disse, sem no entanto comentar os efeitos de um aumento de combustíveis sobre a inflação.

O economista criticou no entanto a forma como o governo Dilma Rousseff conduziu a renovação das concessões do setor elétrico para atingir a redução das tarifas de energia em 2013. Franco avalia que o governo usou o tema com cunho eleitoral.

"Acho que no caso da energia há uma coloração eleitoral para fazer a redução (das tarifas) a partir de uma engenharia sobre as concessões que talvez traga muitos custos a médio prazo e seja prejudicial ao setor. Não sei se é o melhor caminho", disse. Gustavo Franco participou de um evento de homenagem ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, na Associação Comercial do Rio de Janeiro.