EUA apresentam dados positivos do mercado de trabalho

O emprego nos EUA começou 2015 com dados positivos, apesar de um pequeno aumento do desemprego, o que confirma a reativação da economia

Washington - O emprego nos Estados Unidos começou o ano com dados positivos, apesar de um pequeno aumento do desemprego.

Os dados confirmam a reativação da economia do país.

O relatório sobre o emprego publicado nesta sexta-feira pelo Departamento de Trabalho deve trazer tranquilidade à administração de Barack Obama, embora nem todas as estatísticas sejam positivas.

A taxa de desemprego subiu 0,1 ponto percentual em um mês, a 5,7%, após cair em dezembro. Em um mês, o número de desempregados nos EUA voltou a subir 3,3%, o que representa cerca de 9 milhões de pessoas.

No entanto, a criação de empregos, calculada a partir de dados de empresas, mostraram um grande dinamismo e sinaliza de forma positiva para o futuro.

Em janeiro, a economia americana criou 257.000 postos de trabalho, muito acima dos 235.000 esperados pelos analistas.

A média dos últimos três meses é muito alta: 336.000 novos empregos criados mensalmente na maior economia mundial. O número supera a média de 2014, que foi considerada boa para os EUA.

Os salários tiveram um pequeno aumento. A remuneração média por hora subiu 0,5% em janeiro, a 24,75 dólares. Em 12 meses o avanço foi de 2,2%, muito acima da inflação, de apenas 0,7% em dezembro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.