Equipe econômica estuda prorrogar auxílio mas valor pode ser reduzido para R$ 200

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, pagamento de 200 reais é considerado "mais viável" pela equipe econômica, que pede por contrapartidas de medidas de ajuste fiscal

A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, estuda prorrogar o auxílio emergencial com lideranças do Senado e Câmara, mas quer reduzir o valor defendido pelos parlamentares de 300 reais para 200 reais por mês, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

O pagamento de 200 reais é considerado "mais viável" pela equipe econômica, que pede por contrapartidas de medidas de ajuste fiscal, informa a publicação.

O ministro pede ainda que a concessão do auxílio seja feita com o acionamento do estado de calamidade pública, o que permitiria que a nova rodada do benefício ficasse fora do teto de gastos, que limita o crescimento das despesas públicas à inflação do ano anterior.

A nova rodada de auxílio emergencia deve atender também a um público mais restrito. Na quinta-feira, após receber a visita do novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Guedes disse que a extensão do auxílio seria mais "focalizada" e atenderia 32 milhões de brasileiros, pouco menos da metade dos 67,9 milhões de pessoas que receberam o benefício em 2020.

O auxílio emergencial foi pago no ano passado em cinco prestações mensais de 600 reais e quatro de 300 reais. Mulheres chefes de família tiveram direito a duas cotas, recebendo, portanto, nas cinco primeiras parcelas 1.200 reais e nas quatro últimas, 600 reais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.