Economia

Dívidas dos consumidores vão derrubar demanda por crédito

Economista da Serasa diz que brasileiros apertaram o orçamento ao anteciparem as compras de olho no fim dos benefícios fiscais

Consumidores gastaram mais no início do ano e agora vão frear demanda por crédito (.)

Consumidores gastaram mais no início do ano e agora vão frear demanda por crédito (.)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de agosto de 2010 às 12h12.

São Paulo - A demanda do consumidor por crédito vai cair neste segundo semestre, segundo especialistas da Serasa Experian. A razão, de acordo com assessor econômico da entidade Carlos Henrique de Almeida, é que os brasileiros estão mais endividados.

Muitas das compras de produtos com maior valor agregado, como os da linha branca e os móveis, foram antecipadas por causa do fim dos benefícios fiscais concedidos pelo governo. O resultado foi um comprometimento maior da renda no início do ano, o que deve enfraquecer a procura por financiamentos nos próximos meses.

Segundo o indicador de demanda por crédito da Serasa, o crescimento acumulado anual recuou de 16,6% no período de janeiro a junho deste ano para 15,5% nos primeiros sete meses de 2010.

O economista da Serasa explica que esta redução ainda não reflete os aumentos de juros praticados pelo Banco Central desde abril. "A atividade econômica vai crescer menos na segunda metade do ano, mas consumidor não costuma olhar o custo do crédito, e sim, sua disponibilidade. O que vai ditar o movimento do crédito é o endividamento."

Julho

O indicador da Serasa que monitora a demanda do consumidor por crédito mostra que, no sétimo mês do ano, houve aumento de 9,3% em relação a junho. O avanço, segundo Almeida, aconteceu em função das férias escolares.

Vale lembrar ainda que, por conta da Copa do Mundo, a procura dos consumidores por crédito havia recuado 10,2% no mês de junho, na comparação com maio. Na evolução anual, isto é, comparando julho de 2010 com o mesmo mês de 2009, a busca por crédito pelos consumidores cresceu 10%.

Acompanhe tudo sobre:ConsumoCréditoIndicadores econômicos

Mais de Economia

Brasil exporta 31 mil toneladas de biscoitos no 1º semestre de 2024

Corte anunciado por Haddad é suficiente para cumprir meta fiscal? Economistas avaliam

Qual é a diferença entre bloqueio e contingenciamento de recursos do Orçamento? Entenda

Haddad anuncia corte de R$ 15 bilhões no Orçamento de 2024 para cumprir arcabouço e meta fiscal

Mais na Exame