Dilma volta a pedir juros compatíveis com outros países

Segundo ela, o Brasil tem três grandes problemas, mas que não serão resolvidos do dia para a noite

Brasília - A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira que o governo brasileiro tem garantido, junto com o crescimento do emprego formal, a continuidade do processo de estabilidade macroeconômica. Segundo ela, o Brasil tem três grandes problemas, mas que não serão resolvidos do dia para a noite.

"Queremos um país com taxas de juros compatíveis com aquelas praticadas no mercado internacional. Queremos que o nosso câmbio não seja objeto de políticas expansionistas monetárias, que de forma artificial valorizem a moeda brasileira e tornem os nossos produtos pouco competitivos. E queremos que o País tenha impostos mais baixos", afirmou a presidente durante cerimônia de posse do novo ministro do Trabalho e Emprego, Brizola Neto (PDT-RJ).

Em relação ao emprego, afirmou que os números mostram uma situação favorável ao Brasil em relação aos países desenvolvidos, especialmente em relação a EUA e Europa. "Quando se compara com as economias desenvolvidas, como Europa e EUA, trata-se de um contraste gritante a nosso favor. Estamos em um movimento contrário ao que se verifica internacionalmente", disse. "O Brasil vive uma era de formalização e não de precarização do emprego."

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.